Cirurgião Cardíaco reúne profissionais da rede para abordar uso do marcapasso

Rubens Tofano de Barros, que faz parte do Serviço de Cirurgia Cardíaca da Santa Casa de Marília, fará “roda de conversa” com médicos e enfermeiras do município

 

Na semana em que é lembrado nacionalmente o Dia do Portador de Marcapasso (23 de setembro), a Secretaria Municipal da Saúde de Marília promove encontro voltado a médicos e enfermeiros da rede. “Roda de conversa” acontece nesta quinta-feira (27), às 15h30, na sede da própria secretaria e terá como facilitador o cirurgião cardíaco Rubens Tofano de Barros.

Uma das principais referências em marcapasso no Estado de São Paulo, Tofano é pioneiro da cirurgia cardíaca em Marília e faz parte da equipe especializada da Santa Casa de Marília.

Com o tema “Tome uma medida de pulso”, a campanha faz diferentes abordagens, tanto a profissionais de saúde quanto à população em geral. A organização é do Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial (DECA) da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV).

Durante o encontro com médicos e enfermeiras da rede serão abordados sinais e sintomas sugestivos para encaminhamento e tópicos do “ABC do Marcapasso”, uma cartilha com dicas rápidas para quem é portador de marcapasso ou para familiares, amigos e qualquer pessoa que tenha próximo um portador destes aparelhos.

CORAÇÃO NO RITMO

Uma medida simples – colocar as pontas dos dedos abaixo do pulso, pressionar ou mover os dedos até sentir a pulsação, acompanhar os batimentos com um relógio – pode salvar milhares de vidas. A afirmação é de especialistas em Estimulação Cardíaca Eletrônica, uma importante área de atuação da Cardiologia.

O número de batimentos cardíacos considerado normal está entre 50 e 100 por minuto, ou um batimento por segundo. “Abaixo desse valor, quando ocorrem batimentos cardíacos lentos ou a pessoa apresenta sintomas como tonturas, escurecimento visual, desmaios, sente-se cansada e frequentemente ofegante, ela deve procurar um cardiologista para definição do diagnóstico”, explica o presidente da ABEC/DECA, Celso Salgado de Melo.

Pode ser um caso grave, com risco de vida e que necessite de um implante de marcapasso definitivo, explica Melo. “Em caso de anomalia, é importante que as pessoas procurem um profissional especialista”, acrescenta o cardiologista. (Com informações do site https://abecdeca.org.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *