Copa da Russia ou do CR7?

A bola rolou na Rússia. A primeira rodada dos grupos A e B sinalizou o que podemos esperar neste Mundial: muitas “linhas” de quatro marcando o campo todo, muita entrega defensiva e pouca variação tática.

A surpresa foi a goleada dos donos-da-casa. Sempre é bom um anfitrião começar bem a competição. Já imaginou preparar a festa, gastar tanto e não passar de fase? Seria frustrante para Putin e os czares. O 5×0 sobre os árabes pode ter sido enganador, mas já fez a galera dançar uma berioska de alegria.

Já o Uruguai jogou como nunca e venceu como sempre: um golzinho chorado nos minutos finais, na base do trambolhão. Ah, se Suarez não perdesse tantos gols. Ah, se o Salah tivesse jogado. Nem sentimos o ar de Moscou e os egípcios já jogam a vida contra os russos. Copa do Mundo é um torneiozinho ingrato mesmo.

Duro foi assistir Marrocos e Irã. Quem buscou jogar, perdeu. Quem só se defendeu, ganhou. Fazer o quê? De qualquer forma nenhum dos dois vai longe mesmo. Pra eles, a aventura das Mil e Uma noites acaba na terceira semana de Mundial. Imagine quando o Mundial tiver 48 times: vai ser de dar dó.

A Copa começou pra valer foi em Sochi. Espanha e Portugal estrearam, como se fosse uma semifinal… bom sinal. Um jogão. No dominante estilo Guardiola de se jogar, a Fúria propôs seu jogo de toque de bola. Os lusos entraram na roda.

Só não contavam com a astúcia de Cristiano Ronaldo. Entre caras e bocas para o telão do estádio ele foi enfiando gols. Um pênalti “cavado”, um chute despretensioso com falha do goleirão espanhol e um gol de falta que lembrou os bons tempos de Zico.

De qualquer maneira, CR7 mostrou suas armas. Foi bonito, pá. Os espanhóis, também, com o toque guerreiro de Diego Costa, mostraram que vão lutar até o fim. A amostra foi boa. Ufa, a Copa começou.

Foto: A Bola (Portugal)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *