Inemuri, a arte japonesa de dormir no trabalho ou em qualquer lugar

Na maioria dos países, dormir no trabalho não é apenas embaraçoso, pode até custar o emprego. Mas no Japão, dormir no escritório é comum e até é aceito socialmente. Com efeito, a prática é frequentemente vista como um sinal de diligência e esforço, geralmente relacionado a pessoas tão dedicadas ao seu ofício que trabalham até a exaustão. E isso não é falso. O Japão é uma das nações mais privadas de sono do mundo.

Um estudo de 2014 sugeria que um japonês médio dorme apenas 6 horas e 35 minutos a cada noite. Assim, a maioria adormece durante o deslocamento ou no trabalho, em parques, em lanchonetes, em livrarias, em shoppings e em qualquer outro lugar público.

É tão comum e tão normal que os japoneses têm uma palavra para isso: inemuri, que significa “presente enquanto dorme“.

Ninguém mais sabe sobre o inemuri melhor do que o Brigitte Steger, um estudioso da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, que estuda a cultura japonesa: “Eu vi pela primeira vez essas atitudes intrigantes, de dormir em qualquer lugar, durante a minha primeira estadia no Japão, no final de 1980”, escreveu em um artigo.

Mas existem regras para o inemuri e isso depende de seu degrau na escala social e trabalhista japonesa: “Se você é novo na empresa e tem que mostrar o quanto está envolvido ativamente, preferencialmente não deverá dormir”, explicou BrigitteMas se você tem 40 ou 50 anos e já não tem que provar nada a ninguém, você pode dormir. Quanto mais alta for a posição social, mais você poderá dormir”.

Há alguns primos próximos da cultura dos inemuri que podem ser encontrados em outros países também, como a siesta espanhola ou a soneca brasileira -o pequeno cochilo no início da tarde, muitas vezes após o almoço. Na Itália também existe o riposo -um intervalo prolongado para o almoço, que dura de 2 a 3 horas, permitindo que as pessoas recuperem o sono.

Nos últimos anos, a prática de cochilar no trabalho recebeu apoio de vários empregadores em todo o mundo. Entre eles, destacam-se o Google, a Apple, a Nike, a Basf, a Opel, o Huffington Post e a Proctor & Gamble, que oferecem salas dedicadas para tirar um cochilo durante os horários de expediente.

Fonte: Mdig (www.mdig.com.br)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *