Japão assinala 73º aniversário do bombardeio atômico de Hiroshima

O Japão assinalou o 73º aniversário do bombardeio atômico de Hiroshima nesta segunda-feira. Dezenas de milhares de pessoas se reuniram para homenagear as vítimas em uma cerimônia memorial que ocorre todo ano na cidade.

Às 8h15 da manhã, a hora exata que os americanos lançaram a bomba em 6 de agosto de 1945, foi observado um minuto de silêncio.

Autoridades colocaram uma lista com os nomes de 314.118 vítimas num mausoléu, incluindo 5.393 pessoas que morreram nos últimos 12 meses.

Cerca de 50 mil pessoas participaram de uma cerimônia, incluindo representantes de 85 países e sobreviventes da bomba atômica, chamados de “hibakusha” em japonês.

A média de idade dos sobreviventes hoje ultrapassa os 82 anos. Alguns deles trabalharam com a ONG Campanha Internacional para a Abolição das Armas Nucleares (Ican, na sigla em inglês) com o intuito de promover a adoção de um tratado da ONU que visa banir armas nucleares. No ano passado a Ican foi agraciada com o Prêmio Nobel da Paz.

O prefeito de Hiroshima discursou na cerimônia. Segundo Kazumi Matsui, enquanto o pensamento dos hibakusha se espalha pelo mundo, alguns países estão promovendo ações nacionalistas e modernizando seus arsenais nucleares. Segundo o prefeito, estas nações estão reavivando tensões da Guerra Fria.

“A dissuasão nuclear e os guarda-chuvas nucleares ostentam o poder destrutivo das armas nucleares e almejam manter a ordem internacional ao instigar medo em países rivais. Esta abordagem para garantir segurança a longo prazo é inerentemente instável e extremamente perigosa”, afirmou Matsui.

O prefeito de Hiroshima deixou claro que o governo do Japão deveria adotar um “papel adequado” no trabalho de eliminar as armas nucleares da Terra.

FONTE : NHK PORTUGUÊS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *