Japão não vai propor resolução sobre Coreia do Norte à ONU

O governo do Japão informou que, este ano, não deve apresentar à ONU resolução condenando as violações de direitos humanos por parte da Coreia do Norte.

O Japão e a União Europeia já vinham propondo este tipo de resolução ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas há 11 anos. As resoluções se referiam ao caso de nacionais japoneses sequestrados pela Coreia do Norte.

Yoshihide Suga, secretário-chefe do Gabinete, falou a repórteres na quarta-feira, e disse que o governo japonês tomou a decisão após considerar o resultado da cúpula do mês passado entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, e as circunstâncias a respeito da questão dos sequestros.

Suga apontou que o presidente americano Donald Trump levantou e discutiu a questão dos sequestros com o líder norte-coreano Kim Jong Un durante a cúpula.

Suga afirmou que o governo japonês apoia inteiramente a posição de Trump. Ressaltou que o presidente americano está determinado a não ceder ou fazer concessões fáceis, mas que também está pronto para dar continuidade a um diálogo construtivo e encorajar a Coreia do Norte a tomar ações concretas.

O secretário-chefe disse não acreditar que a decisão do Japão possa minar as ações acordadas pela comunidade internacional.

A expectativa é de que a União Europeia envie uma resolução às Nações Unidas este ano, sobre a qual o Japão pretende votar a favor.

Por outro lado, as sanções comerciais e outras do Japão contra a Coreia do Norte estão programadas para expirar no dia 13 de abril. O governo japonês deve decidir no mês que vêm se irá prolongá-las.

FONTE : NHK PORTUGUÊS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *