Juiz cita Cristina Kirchner em investigação por subornos

Um juiz convocou nesta quarta-feira a ex-presidente da Argentina e atual senadora Cristina Kirchner para depor em uma investigação sobre supostos pagamentos de propina de empresários para funcionários dos governos dela e de seu marido e que já gerou várias detenções nas últimas horas.

“A hipótese delitiva que é investigada é a formação de quadrilha”, explicou em entrevista coletiva o promotor Carlos Stornelli, encarregado do caso, aberto após uma investigação do jornal “La Nación” que apontava ao suposto pagamento de milhões de dólares em dinheiro de empresários a membros do anterior Executivo.

O juiz federal Claudio Bonadio, que já investiga à ex-governante por outras causas, marcou o depoimento para o próximo dia 13 e ditou 20 mandados de prisão – de ex-ministros, ex-funcionários do governo e empresários – que já começaram a ser efetuados.

A investigação dos jornalistas Diego Cabot, Candeia Ini e Santiago Nasra, com a qual o Ministério Público promoveu a ação, dá conta da existência de vários cadernos nos quais Óscar Centeio, o motorista do ex-subsecretário de Coordenação e Controle de Gestão do Ministério do Planejamento, Roberto Baratta, anotou por uma década detalhes dos supostos pagamentos de propina. Julio de Vido, ministro do Planejamento nas gestões de Néstor Kirchner (2003-2007) e Cristina (2007-2015) está em prisão preventiva desde 2017 por outra causa de corrupção.

Ontem à tarde, o juiz ordenou a detenção de Centeio, acusado de conduzir um dos carros nos quais eram arrecadados esses milionários pagamentos. Ele deve se apresentar ao tribunal nas próximas horas.

FONTE : EFE BRASIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *