“Maioria dos imigrantes não tem boas intenções”, diz Bolsonaro a TV dos Estados Unidos

Em mais um de seus compromissos nos Estados Unidos, em entrevista exclusiva que concedeu ao canal norte-americano Fox News, o presidente Jair Bolsonaro elogiou Donald Trump e disse que “a maioria dos imigrantes não têm boas intenções”.

Ele defendeu a política migratória do anfitrião, dizendo-se favorável à construção do muro na fronteira com o México. “Concordamos com a proposta sobre o muro. A maioria dos imigrantes não têm boas intenções, nem quer o melhor ou fazer o bem ao povo americano”.

Também criticou a França, por deixar as fronteiras “abertas para receber refugiados sem qualquer tipo de seleção ou de filtro”. “Ter fronteiras abertas em minha visão é uma visão absolutamente ruim. Não é uma decisão nada boa.”

A gravação aconteceu na tarde de segunda (18) na Blair House, no complexo da Casa Branca, onde o presidente está hospedado a convite de Trump com assessores próximos.

Ontem, em uma decisão unilateral, Bolsonaro isentou cidadãos dos EUA, Canadá, Japão e Austrália de visto para entrar no Brasil. Brasileiros, por outro lado, continuam obrigados a passar pelo processo para ir a esses países.

No fim de semana, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), o filho de Jair Bolsonaro que integra a comitiva como presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, afirmou que brasileiros em situação ilegal nos EUA são “uma vergonha” para o Brasil.

Outros temas

A Fox News também questionou o presidente sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Semana passada, dois suspeitos de participar do crime foram presos. Um deles, o policial militar reformado Ronnie Lessa, é vizinho de Jair Bolsonaro no condomínio em que o presidente tem uma casa, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

“Sou um capitão do Exército Brasileiro e parte dos oficiais da polícia do Rio de Janeiro são grandes amigos meus. Por coincidência, um desses suspeitos de ter matado a Marielle não era na verdade vizinho meu, mas morava do outro lado de um outra rua. Mas a mídia sempre me criticou e estabeleceu uma conexão”, disse o presidente.

A emissora, conhecida por ter um posicionamento mais à direita, menos crítico ao presidente Donald Trump, mostrou uma publicação de Jair Bolsonaro com tom semelhante ao usado pelo mandatário norte-americano: uma fala dele à revista Playboy em 2011, quando afirmou preferir um filho morto num acidente do que gay. “Fui muito criticado por isso, mas não vou negar o que penso”, disse, confirmando achar que tem muitas semelhanças com Donald Trump, a quem muito admira.

Expectativa

Bolsonaro e Trump têm encontro marcado para esta terça (19), na Casa Branca, em Washington, e devem tratar da relação comercial entre os países e do Brasil com a China, com quem os EUA têm travado embates, e também sobre a crise na Venezuela. Além disso, falarão sobre dois acordos já firmados pelo Brasil: a liberação dos vistos para turistas dos Estados Unidos e o uso da base espacial de Alcântara, no Maranhão.

FONTE : CONGRESSO EM FOCO (UOL)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *