MARÍLIA TERÁ AÇÕES NO “JULHO AMARELO” PARA PREVENÇÃO ÀS HEPATITES VIRAIS

Doença matou mais de 61 mil pessoas no país, entre 2000 e 2015, aponta levantamento do Ministério da Saúde

Marília terá ações para marcar o “Julho Amarelo”, mês de intensificação do diagnóstico, prevenção e iniciativas de Educação em Saúde em relação às Hepatites Virais.

Segundo dados da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde, o município notificou 58 novos casos nos últimos 18 meses. Foram 43 notificações em 2017 e 15 neste ano.

A enfermeira Alessandra Pereira dos Santos, responsável pelo programa de Prevenção às ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e Aids, explica que o diagnóstico e o tratamento são fundamentais.

“Quando é feito o diagnóstico, essa pessoa tem a oportunidade de iniciar o tratamento. Saber se tem ou não a doença é também importante para o controle, uma vez que a transmissão ocorre, principalmente, em relações sexuais desprotegidas”, explica.

Faixas foram afixadas nos principais corredores comerciais e acessos às regiões mais populosas da cidade. Os dizeres chamam a atenção para o fato de que a doença é silenciosa e perigosa; portanto, ninguém pode ficar na dúvida: é preciso fazer o teste.

O teste rápido é seguro, sigiloso e está sendo ofertado nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e USFs (Unidades Saúde da Família). No total, são pelo menos 49 locais no município, além do SAE/CTA (Serviço de Atendimento Especializado/Centro de Testagem e Aconselhamento), referências em infecções sexualmente transmissíveis.

“O Julho Amarelo intensifica um trabalho que é feito durante o ano todo. Campanhas como essa são muito importantes porque estamos vivendo uma epidemia silenciosa de hepatites C. Uma em cada 12 pessoas no mundo está infectada e não sabe. Por isso, essa mobilização faz tanta diferença”, disse a enfermeira Alessandra Pereira.

Em 2018, a campanha da Secretaria Municipal de Saúde de Marília apresentou balanço do mês de intensificação às hepatites virais com cerca de 500 testes rápidos; mais três casos positivos foram confirmados na cidade. No período, também foram notificados novos casos de Aids e sífilis.

A INFECÇÃO

As hepatites virais são provocadas pelos vírus A, B e C. Existem, ainda, os vírus D e E, o último mais frequente na África e na Ásia. No Brasil, o Ministério da Saúde estima que milhões de pessoas podem ter os vírus B ou C no organismo, sem ter nenhum sintoma.

As hepatites causam a inflamação do fígado por ação viral, devido ao uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas. Doenças autoimunes, metabólicas e genéticas também podem ser causa da doença. A transmissão varia de acordo com o vírus, podendo ocorrer por contato sexual, exposição vertical (mãe/filho), contato com objetos contaminados, fecal/oral e acidentes biológicos em geral.

Os testes rápidos para Hepatites têm função de triagem. Em caso de resultado positivo, é necessária a realização de exame laboratorial, garantido pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

SERVIÇO

O SAE/CTA funciona na rua 7 de Setembro, 793, das 7h às 18h. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 3451-2939 e 3413-7421.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *