Oito morrem em hospital no Japão após infecção por bactéria resistente a antibióticos

A Acinetobacter, resistente a vários antibióticos, e uma bactéria similar foram detectadas em 15 pacientes, oito dos quais morreram, em um hospital no sudoeste do Japão, informou a instituição de saúde na sexta-feira (3).

O Hospital Universitário de Kagoshima negou a ligação entre as infecções e quatro das mortes, enquanto admitiu que as infecções podem ter afetado as evoluções de doenças nos outros quatro.

A instituição disse que o ambiente de sua unidade de cuidado intensivo pode ter causado as infecções e pediu desculpas às famílias dos pacientes que morreram.

“Vamos considerar inspecionar o hospital com base na lei de cuidados médicos”, disse o ministro da saúde Katsunobu Kato em resposta à mais recente revelação.

A Acinetobacter pode causar graves infecções nos pulmões e no sangue, entre outras áreas, e é de difícil tratamento, visto que a bactéria é resistente a maioria dos agentes antimicrobianos existentes. Ela pode ser encontrada na pele humana e outros lugares em um ambiente úmido e a higienização com álcool pode ser eficaz.

Dos 15 pacientes infectados, a Acinetobacter foi detectada em cinco que haviam sido internados entre abril de 2017 e abril deste ano, e uma bactéria de características similares foi constatada nos 10 restantes que deram entrada no hospital a partir de setembro de 2016, de acordo com a unidade de saúde.

Casos em outros hospitais

Infecções dentro do hospital pela Acinobacter já ocasionaram a morte daqueles internados por outras doenças no passado.

Entre fevereiro de 2009 e outubro de 2010, 60 pessoas no Hospital Universitário de Teikyo, em Tóquio, foram infectadas pela Acinetobacter e 35 delas morreram.

Quatro pessoas também morreram no Hospital Universitário de Fukuoka, sudoeste do Japão, entre outubro de 2008 e janeiro de 2009 após serem infectadas pela bactéria.

Em 2017, a ONU-Organização Mundial da Saúde listou a Acinetobacter dentre os patógenos resistentes a antibióticos que representam a “maior ameaça à saúde humana”.

A bactéria, dentre o principal grupo de prioridade, representa uma ameaça particular em hospitais e asilos, e pode causar infecções severas e geralmente mortais, de acordo com a organização.

FONTE : PORTAL MIE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *