Pedrinho minimiza interesse do PSG e fala em “fazer história” no Corinthians

O meia Pedrinho foi o escolhido para falar com a imprensa na tarde desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava, um dia depois de ter o seu nome vinculado ao Paris Saint-Germain. O jogador, questionado incessantemente sobre o tema em pouco mais de dez minutos de coletiva, o garoto de 20 anos manteve uma calma admirável para quem poderia realizar o sonho de jogar na Europa e foi taxativo ao nem considerar uma saída no momento.

“Como eu sempre falei, a gente vê essas notícias, mas eu já tinha falado com o presidente. Quero continuar, fazer minha história. Em relação a essas especulações, acho que são só sondagens, quero fazer história aqui no Corinthians e retribuir o carinho que a torcida tem comigo”, avaliou, contando que até mesmo seus amigos se impressionam com a parcimônia para falar sobre o assunto.

“Meu amigo até me perguntou como é que eu fico tranquilo com essas coisas. Eu disse que minha cabeça está aqui, fico conversando com o presidente, pessoas mais próximas, já falei que quero fazer minha história no Corinthians. Nada disso entra na minha cabeça, quero ficar o máximo de tempo possível aqui”, continuou.

De acordo com o jornal francês “L’Equipe”, Pedrinho poderia ser uma aposta do PSG para o futuro e estaria avaliado na casa dos 30 milhões de euros pelo clube. A publicação, no entanto, nem cita proposta ou pagamento da multa rescisória do canhoto, que tem contrato válido até o final de 2020 e multa na casa dos 50 milhões de euros. Mesmo sendo o possível interessado, no entanto, o time francês viu outro gigante europeu ser elogiado por Pedrinho.

Colocado abaixo de Vinícius Júnior em uma comparação feita pelo técnico Fábio Carille, ele não viu problema na opinião do ex-técnico. “Sou bem tranquilo em relação a isso, sabemos o nível que o Vinícius Jr, está no maior time do mundo que é o Real Madrid, me comparo só a mim mesmo”, analisou o armador, aceitando, hipoteticamente, uma negociação que o levasse a outro país apenas ao final da temporada.

“Essas coisas não cabe a mim resolver, até porque, como eu falei, minha cabeça está só no Corinthians. Se essa for uma situação, prefiro sempre estar o máximo de tempo no clube, mostrar meu valor e recompensar o que eles deram para mim desde que eu cheguei aqui”, concluiu.

FONTE : A GAZETA ESPORTIVA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *