Prefeito Daniel Alonso diz que são absurdos e maldosos comentários sobre volta do projeto de venda do Daem

O prefeito Daniel Alonso se manifestou nesta semana depois de comentários da possível volta do projeto de venda do Daem (Departamento de Água e Esgoto de Marília). Ele disse que não está e nunca esteve nos planos do governo realizar a venda do departamento.

Segundo o prefeito, o que será feito é um diagnóstico dos serviços hoje disponíveis e oferecidos e fazer alterações no Plano Diretor da autarquia.

“É um absurdo e muito maldosos esses comentários. O que foi solicitado por mim é um diagnóstico completo das estruturas atuais do departamento e uma revisão urgente no Plano Diretor da autarquia. Tudo isso para que possamos fazer investimentos a longo prazo. Hoje, só com a renda do Daem, não é possível atender toda a demanda que a cidade necessita”, disse.

O chefe do executivo continuou falando sobre as demandas. Ele comentou sobre os diversos empreendimentos imobiliários que estão surgindo na cidade. “Por dia recebemos dezenas de novos projetos imobiliários para Marília. Isso é ótimo e mostra o desenvolvimento da cidade. Eu poderia aprová-los demasiadamente, entretanto, precisamos ter a responsabilidade de não deixar essas futuras casas ou apartamentos sem os bens essenciais, como exemplo, a água”, salientou Daniel Alonso.

Uma reunião entre o presidente do Daem, Marcelo de Macedo, e a Prefeitura deve acontecer no início da próxima semana para tratar dos assuntos levantados.

“Vamos lutar junto aos governos estadual e federal para que possamos tirar esse trauma da falta de água em Marília. Já melhoramos muito, mas precisamos melhor mais e não deixar a população sem esse bem”, disse o prefeito de Marília. “Caso não consigamos verbas junto aos governos, vamos reunir a população, vereadores e empresários para buscar juntos caminhos e alternativas para o Daem”, completou Alonso.

Investimentos em um ano e meio

Desde o início do governo Daniel Alonso/Tato, diversos investimentos foram realizados na autarquia, como a aquisição de motos, carros e caminhões, conserto de máquinas, concurso público para vários cargos e diversos acertos administrativos na autarquia.

No mesmo ano também foi aberto o processo licitatório para conclusão da obra do afastamento e tratamento de esgoto. Por problemas na licitação apontados pelo Tribunal de Contas, esse processo foi suspenso e reaberto na semana passada. Uma vez reiniciada, a obra deve ter a conclusão das estações de tratamento do Pombo e do Barbosa. Com isso, 70% do esgoto de Marília será tratado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *