Prefeitura e Emdurb promovem reunião com vários segmentos para discussão do projeto da zona azul

Encontro foi coordenado pelo presidente da Emdurb, Valdeci Fogaça, e pelo engenheiro de Trânsito, Rogério Antônio Alves

A Prefeitura de Marília e a Emdurb (Empresa Municipal de Mobilidade Urbana de Marília) promoveram nesta quarta-feira (4) à tarde, no auditório do 2º andar do Paço Municipal, uma importante reunião para a discussão do projeto da Zona Azul Digital, que será implantado futuramente na cidade.

Participaram do encontro representantes de vários segmentos da sociedade, como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Câmara Municipal, Acim (Associação Comercial e Industrial de Marília), Fórum, Famema (Faculdade de Medicina de Marília), Conselho Municipal de Trânsito e Agentes de Trânsito.

A reunião foi coordenada pelo presidente da Emdurb, Valdeci Fogaça, e pelo engenheiro de Trânsito, Rogério Antônio Alves; com participação do Procurador Geral do Município, Alysson Alex Souza e Silva; e dos vereadores Wilson Damasceno, Marcos Rezende, José Luiz Queiroz, Danilo da Saúde e José Carlos Albuquerque, além de representantes dos demais segmentos.

“Foi um encontro muito positivo e certamente quem ganhou foi a população de Marília. A reunião mostrou que estamos trabalhando para melhorar o estacionamento rotativo da cidade, além de deixar claro que a nossa proposta é regulamentar este estacionamento, fazendo de Marília um grande polo comercial, como sempre foi. A Zona Azul Digital atenderá principalmente a população, trazendo ganho para o comércio e para a economia da cidade, com geração de emprego e renda”, disse o presidente da Emdurb.

Segundo Valdeci Fogaça, a sugestão do vereador José Luiz Queiroz para que a Emdurb faça um estudo para ver se o prazo de dez anos de concessão não é pouco, analisando que se aumentar esse prazo para 15 anos não vai aumentar o número de participantes na concorrência e beneficiar a cidade, será estudada.

“Foi uma sugestão importante do vereador José Luiz e será analisada, pois o prazo de 15 anos poderá atender melhor às necessidades do município, via empresa vencedora do processo licitatório. Além disso, haverá adequações nas ruas a serem atendidas, tendo em vista que algumas delas não foram contempladas no decreto, de acordo com solicitação da Acim. Por outro lado, outras ruas serão excluídas a pedido da Famema, como nas imediações do Hemocentro e do Hospital de Clínicas. Com relação à região do Fórum, houve consenso de que a implantação da zona azul em uma das laterais será importante”, afirmou Fogaça.

Após este encontro, o próximo passo será a elaboração do edital, como explica o presidente da Emdurb. “Agora partiremos para a construção de um edital sólido e que atenda às necessidades do munícipe, de acordo com o que foi discutido na reunião desta quarta-feira. Depois será feito o processo licitatório e aí as empresas que tenham condições de competir dentro do cenário que pleiteamos,que é a Zona Azul Digital com várias plataformas de pagamento, possam se inscrever. Portanto, agora será a formalização administrativa e jurídica, sendo que o prazo para a implantação será de acordo com as regras do processo de licitação”, finalizou Fogaça.

Já o vereador José Carlos Albuquerque classificou o encontro como importante. “É sempre fundamental debater com a sociedade a implantação de um projeto tão importante, já que havia algumas dúvidas. A discussão foi bastante produtiva, buscando a implantação da zona azul na área comercial. A expectativa é que possa ser colocada em prática o mais rápido possível, evitando assim um prejuízo maior ao nosso comércio, além de trazer mais segurança à área central da cidade.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *