SANTA CASA DE GARÇA

ncentivo à amamentação tem espaço interativo no Agosto Dourado 

No saguão de entrada do hospital é possível fazer fotos para redes sociais, apoiando a campanha

Há muito tempo somos habituados a meses com cores que marcam a importância da conscientização sobre questões de saúde que atingem determinados grupos de pessoas. O Outubro Rosa lembra a importância da prevenção do câncer de mama, enquanto o Novembro Azul, por exemplo, foca na atenção ao câncer de próstata.

E, mais recentemente, passamos a ter uma nova data especial no calendário: o Agosto Dourado que, por sua vez, é um mês que fala com quase toda a população, pois é dedicado à amamentação. E a maioria das pessoas teve o leite materno como primeiro alimento.

Para marcar a 25ª Semana Mundial da Amamentação, em 2017, o Congresso Nacional Brasileiro instituiu, por meio da lei número 13.435, o Mês do Aleitamento Materno: o Agosto Dourado. A partir daí, o oitavo mês do ano é inteiro dedicado a informar e debater sobre a importância de amamentar os bebês.

Mas qual a razão da escolha do dourado para o mês de agosto?

O dourado faz alusão à definição da OMS (Organização Mundial da Saúde) para o leite materno: alimento de ouro para a saúde dos bebês. A lei brasileira sugere que prédios públicos sejam iluminados com a cor dourada em homenagem à amamentação.

A enfermeira assistencial e obstetra da Santa Casa de Garça, Luciana Bernava Balles, lembra que o leite materno “sacia a fome e impulsiona o viver. É, naturalmente, indispensável nos primeiros momentos da existência, possuindo todos os nutrientes necessários e água que o bebê precisa”. Ainda segundo ela, a recomendação mundial é de que o aleitamento deve ser exclusivo nos primeiros seis meses e complementado com adição de alimentos variados até os 2 anos ou mais. “Afinal, amamentar é um ato de amor sem limites”.

NA SANTA CASA – Luciana Balles informou que a instituição possui a CECP – Comissão de Educação Continuada e Permanente.  O grupo desenvolve diversas ações durante o ano. “Como a Maternidade da Santa Casa é referência no Município, desenvolvemos algumas ações de orientação às mães, aos funcionários, incentivando toda a comunidade que a amamentação, nos dois primeiros anos é fundamental para a sobrevivência de um bebê sadio”.

A enfermeira destacou que essas orientações, na verdade, são repassadas durante todo o ano a toda mamãe que acaba de ter o seu bebê, mas é acentuada no mês de agosto. “Isso é feito pela equipe de enfermagem em parceria com o Posto de Coleta de Leite Materno do Município, que faz esse trabalho de incentivo à amamentação”.

No saguão de entrada da Santa Casa de Garça, junto às escadarias, foi elaborada decoração de incentivo ao aleitamento materno e representantes de diversos setores se envolveram nesse trabalho.

“Os integrantes da CECP está todo envolvido, tendo o apoio dos funcionários do setor de Manutenção, Roberto e Pedro. Integra o CECP a nutricionista Andréia, a enfermeira Mayra da Maternidade, a enfermeira Irmã Marilde, da Alta Responsável, eu, Luciana, nossa psicóloga Heloísa, Paulo da Ouvidoria, as técnicas de Segurança do Trabalho, Caroline e Michelle, e Vanessa, da Recepção”, citou Luciana Balles.

Entre os adereços ali instalados está uma moldura dourada e vazada com o slogan “Amamentação – eu Apoio”. A enfermeira justifica: “Como vivemos numa era digital e de grande utilização das redes sociais da Internet, pensamos em algo que pudesse associar o apoio à nossa campanha e, assim, criamos essa ferramenta de descontração e informação. Desse modo, qualquer pessoa, funcionário ou não, pode se enquadrar na moldura e fazer uma fotografia, postando em sua rede social, como apoio às amamentação”.

(BOX)

Veja algumas dicas para uma amamentação bem sucedida

Inicie a amamentação o mais breve possível;

Posicionamento correto para evitar fissuras;

Amamente sempre que o bebê solicitar pois bebês que mamam no peito tem fome com mais frequência do que aqueles alimentados com leite artificiais pois o leite materno é digerido mais facilmente do que as fórmulas artificiais;

Evitar chás ou suplementos, pois o leite materno é o alimento mais completo que o bebê necessita até os seis meses de vida;

Amamentar em uma posição confortável e em um ambiente tranquilo;

Para evitar fissuras, como prevenção deve-se, após cada mamada, passar o próprio leite materno em todo bico e aréola;

Em caso de Mastite realizar massagem circular, lembrando que se deve usar compressa de água fria para aliviar desconforto;

Chuquinha, mamadeira e a chupeta devem ser evitadas, pois confundem o bebê;

Não marcar hora para o bebê mamar. Deixar mamar quantas vezes ele desejar até sentir-se satisfeito;

Tomar, em média, dois litros e meio a 3 litros de líquidos ao dia e alimentar-se bem, fazendo várias refeições ao dia;

Criança que mama no peito cresce e se desenvolve melhor;

O leite materno previne infecções, obesidade, colesterol alto e diabetes;

A amamentação previne hemorragias maternas após o parto;

O leite materno é de graça, está sempre pronto e na temperatura ideal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *