Vendas nos supermercados e apresentam leve crescimento em julho

Com 1,47% de aumento nas vendas em mês tradicionalmente fraco, supermercados continuam sentindo o crescimento lento da economia.

O fatramento real dos supermercados no estado de São Paulo (deflacionado pelo IPS/FIPE e calculado pela Associação Paulista de Supermercados), no conceito de todas as lojas – que considera todas as unidades criadas no período pesquisado –, apresentou alta de 1,47% no mês de julho em relação ao mesmo período do ano passado. Este resultado fez o acumulado de 2018 chegar a 4,64% de crescimento em relação a 2017.

Já no conceito de mesmas lojas – que considera as unidades em operação no tempo mínimo de 12 meses –, o resultado de julho de 2018 foi 1,54% superior ao mesmo período de 2017, o que fez o acumulado do ano chegar a um crescimento de 3,12%.

“Julho é mês de férias escolares e muitas cidades do estado de São Paulo tem boa parte de seus habitantes viajando para outras localidades, portanto, o fluxo de consumidores acaba sendo menor nas lojas. Janeiro e julho são considerados para o setor supermercadista, dependendo da região, meses de fraco movimento”, explicou o economista da Associação Paulista de Supermercados, Thiago Berka.

Fonte: APAS

*IPS: Índice de Inflação dos Supermercados APAS/FIPE

 

O preço médio das compras, chamado de ticket médio, foi de R$ 56,10, terceiro melhor do ano, o que já demonstra os efeitos de maiores preços devido à alta constante do dólar que já afeta produtos de limpeza, higiene e beleza, certas proteínas, pão e massas, que possuem matéria-prima importada e cotada em dólar.

Outro ponto importante de se destacar para o mês de julho é o número de itens vendidos que voltou a crescer após a estocagem realizada pela população na greve dos caminhoneiros. O aumento de itens vendidos foi de 3,87% de junho para julho.

Desempenho por Região

Fonte: APAS

Ao contrário dos meses anteriores, as vendas da região da Grande São Paulo caíram menos que Campinas. Porém, as duas regiões seguem registrando queda nas vendas. Por outro lado, o interior do Estado continua mantendo os índices de venda em alta em 2018 e, em julho, cresceu 3,33% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Informações Adicionais – Outros Deflatores e Faturamento Nominal

Fonte: APAS

   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *