A Santa Casa de Pompeia passa a ter o serviço de lavandaria interno

A Santa Casa de Pompeia conquistou importante retomada de serviço interno administrativo que ajudará bastante nas economias mensais da instituição. O trabalho de lavagem de todos os enxovais e roupas em geral, passam a ser feito no próprio hospital, que adquiriu instalação e equipamentos adequados para o atendimento interno. “Essa foi uma grande conquista da Santa Casa, pois, estamos prevendo uma economia de quase 50% no custo que havia com este serviço que é fundamental para o hospital”, festejou Édson Jorge Basílio, provedor pompeiano que vistoriou os equipamentos e o local já apropriados e prontos para serem utilizados. “Existe uma demanda muito grande que a partir de agora nós mesmos faremos o serviço”, ressaltou ao parabenizar diretores e funcionários envolvidos diretamente na retomada dos serviços.

De acordo com Andréia Lopes Pereira, gerente administrativa da Santa Casa de Pompeia, a lavanderia hospitalar é um dos serviços de apoio ao atendimento dos pacientes, responsável pelo processamento da roupa e distribuição em perfeitas condições de higiene e conservação, em quantidade adequada a todas às unidades do hospital. “Precisamos atender a demanda de instruções, na área de lavanderia, pela rede hospitalar, do Ministério da Saúde, através da Divisão Nacional de Organização de Serviços de Saúde (DNOSS)”, disse a dirigente ao mostrar a importância do trabalho específico a ser realizado. “O Ministério da Saúde dá uma importância muito grande a lavanderia dentro do complexo hospitalar, pois da eficácia de seu funcionamento depende a eficiência do hospital, refletindo-se especialmente em vários aspectos no atendimento”, disse Andreia Lopes Pereira ao apontar vantagens com a lavanderia própria no controle das infecções; recuperação, conforto e segurança do paciente; facilidade, segurança e conforto da equipe de trabalho; racionalização de tempo e material; além da redução dos custos operacionais.

Segundo Édson Jorge Basílio a média de roupa a ser trabalhada gira entorno de 700 quilos por mês, sendo que os equipamentos estão preparados para suportarem. “Agora vamos para a capacitação, treinamento e principalmente a criação de protocolos sobre a manipulação das roupas sujas e limpas”, disse o dirigente ao lembrar que o comportamento de uma lavanderia hospitalar é bem diferente de uma convencional. “Existe toda uma regulamentação neste sentido, o que certamente vamos preparar nosso pessoal para isso”, disse satisfeito ao tomar conhecimento da complexidade do serviço. “No nosso espaço será feita a lavagem, a centrifugação, a secagem e passar todas as peças”, disse em tom de preocupação. “Sem contar aquelas que utilizam a autoclave”, acrescentou ao mostrar toda a preocupação que a administração hospitalar tem que ter numa atividade que pode parecer simples. “Tudo num hospital é complexo”, resumiu.

A retomada do serviço interno de lavanderia foi uma decisão da diretoria da Santa Casa de Pompeia que utilizou recursos financeiros conseguidos através de parte da verba parlamentar adquirida recentemente. “Neste caso vamos deixar de investir mensalmente um valor, que a partir de agora será feito de forma mais apropriada e com um custo mensal menor”, explicou Édson Jorge Basílio ao comemorar a conquista. “Em breve vamos reativar outros setores importantes para o hospital, para diminuir custos e aumentar receitas”, falou ao contar com outras verbas parlamentares que darão condição para que isso aconteça de forma rápida e imediata. “Temos uma relação de prioridades, em que a medida que a verba chegue, já fazemos o investimento necessário de imediato”, disse.

FONTE : PORTAL NC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *