BEM QUE A MATRA AVISOU

Antes da aprovação do orçamento de 2018, a Matra alertou que havia um superfaturamento na previsão de receitas da ordem de R$ 140 milhões e que isso traria consequências em relação à Lei de Responsabilidade fiscal 101. A Matra tinha razão, em abril o Tribunal de Contas do Estado alertou quanto à execução orçamentária da prefeitura.

O que a Matra sempre fez, além de fiscalizar a aplicação dos recursos provenientes dos impostos pagos por cada cidadão mariliense, foi contribuir, na medida do possível, com análises cuidadosamente elaboradas por seus membros/voluntários, com o único objetivo de melhorar a transparência e a aplicação dos recursos públicos no âmbito municipal.

E por que fazemos essas considerações? Porque é da obrigação estatutária da Matra fazer o controle social, fiscalizando as contas públicas. E assim a Marília Transparente segue seu caminho há doze anos, sem perder o foco, por que para ela não importa quem governa, importa como governa.

No quadro a seguir, a demonstração de como as principais receitas próprias e transferidas foram “Superestimadas” e por fim aprovadas pelo legislativo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *