Brasileiro ilegal processa governo japonês e exige indenização por violação de direitos humanos

Um brasileiro de 31 anos que está detido no Centro de Imigração de Omura (Nagasaki) abriu um processo contra o governo japonês, exigindo uma indenização de ¥2 milhões por violação de direitos humanos, informou o jornal Asahi nesta quarta-feira (13).

O processo foi aberto no Tribunal Regional de Fukuoka na terça-feira (12).

O brasileiro, que está detido desde maio de 2017, disse que repentinamente foi obrigado a entrar em um ônibus de Nagasaki até o aeroporto de Narita (Chiba), em agosto deste ano, para ser deportado.

O advogado do brasileiro, Koichi Inamori, entrou com uma ação para invalidar a ordem de deportação e ele conseguiu voltar para o Centro de Imigração em Nagasaki.

O brasileiro alega que ficou confinado por 40 horas no ônibus, durante a viagem de ida e volta entre Nagasaki e Narita. Além disso, ele disse que o ônibus quebrou no meio do caminho e precisou esperar duas horas no escuro.

O brasileiro disse que, após esse incidente, começou a ter dores de cabeça e alucinações, além de não conseguir se alimentar direito.

Segundo o advogado, o processo também tem o objetivo de denunciar as deportações forçadas de estrangeiros ilegais que ocorrem no Japão.

O Centro de Imigração de Omura disse que vai tomar as medidas necessárias assim que verificar o conteúdo do processo, segundo informou o jornal Asahi.

FONTE : ALTERNATIVA ON LINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *