Campanha contra a gripe atinge 11% do público alvo e Saúde faz alerta

População deve ficar atenta e aproveitar oportunidade gratuita de imunização contra a doença

Os vírus da gripe, que podem até matar em caso de complicação, são combatidos com vacinas oferecidas pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Há 21 anos a campanha pública é realizada.

A vacina está disponível na rede de Saúde de Marília desde o dia 10 deste mês, quando começou a campanha nacional Segundo dados da Vigilância Epidemiológica, em uma semana foram vacinadas 6.803 pessoas, ou seja, 11,39% do público-alvo local.

O secretário Municipal da Saúde, Ricardo Sevilha Mustafá alerta para a oportunidade. Ele lembra que a gripe é uma doença sazonal, típica desse período. Em 2019, a campanha foi antecipada e por isso a população tem ainda mais motivo para a prevenção.

“É muito bom que esse trabalho tenha sido antecipado, mas sem o frio característico do outono-inverno muita gente ainda não veio. Então fica nosso convite às pessoas com indicação à vacina, que procurem as unidades de saúde, independente do clima. Não precisamos esperar a gripe chegar”, disse o secretário.

A vacina está disponível nas 12 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e unidades mantidas pelas 37 equipes do programa ESF (Estratégia Saúde da Família), em todas as regiões da cidade e nos distritos. É preciso levar a caderneta de vacinação.

Vacina Ricardinho

QUEM DEVE SE VACINAR

Além das crianças (seis meses até menores de seis anos), devem ser imunizadas pessoas com 60 anos ou mais, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde e professores das escolas públicas e privadas.

Também têm direito à vacina populações indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis (diabetes, hipertensão, entre outras) e condições clínicas especiais.

RESULTADO PARCIAL

O balanço desta quinta-feira aponta que 8.431 doses já foram aplicadas na cidade desde o início da campanha. Esse número corresponde a 11,39% do público-alvo definido pelo Ministério da Saúde, mais as vacinas aplicadas em pessoas com doenças crônicas ou outras indicações médicas.

O relatório aponta que a maior cobertura está entre as mulheres que deram à luz recentemente. Das 367 estimadas, 40,05% já estão vacinadas (147 doses aplicadas). Entre as gestantes, 16,6% também já foram imunizadas (371 doses).

A menor adesão está no grupo dos professores. Apenas 3,13% deles estão imunizados (o que representa 89 doses), ante a uma categoria profissional estimada em 2.839 pessoas.

A rede de Marília imunizou 8,08% dos trabalhadores da saúde, 14,22% dos idosos e 9,42% das crianças. Os percentuais de Marília estão na média nacional e entre as cidades com os programas de imunização mais eficientes do Estado de São Paulo.

Entre as pessoas que têm comorbidades, não há apuração percentual. O maior número de doses aplicadas refere às pessoas com doenças respiratórias (528). A segunda patologia é diabetes (285) e a terceira, cardiopatia (144).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *