Carlos Ghosn teria saído do Japão com um de seus dois passaportes franceses

A NHK apurou que o ex-presidente do conselho de administração da Nissan Motor, Carlos Ghosn, possui dois passaportes franceses, tendo recebido permissão de um tribunal japonês para que mantivesse um deles em uma caixa trancada.

O executivo partiu do Japão clandestinamente enquanto estava em liberdade sob fiança e chegou no Líbano na segunda-feira. De acordo com autoridades libanesas, um homem que acredita-se ser Ghosn mostrou um passaporte francês com o nome dele ao entrar no país.

Carlos Ghosn foi denunciado por suspeita de irregularidades financeiras no Japão. Ao ser libertado sob fiança, em abril, os advogados do executivo foram obrigados a reter os passaportes dele.

Os advogados ficaram de posse dos passaportes de Ghosn, emitidos por França, Brasil e Líbano, conforme estipulado nas condições de liberdade provisória.

Segundo fontes, a França havia emitido dois passaportes para o executivo por algum motivo e, inicialmente, os advogados estiveram de posse dos documentos.

No entanto, as fontes disseram que a situação mudou em maio, quando houve a necessidade de que o executivo portasse um passaporte.

Os advogados teriam pedido ao tribunal que mudasse as condições da liberdade provisória. Desse modo, o tribunal permitiu que Carlos Ghosn portasse um dos passaportes franceses em uma caixa trancada. Ainda de acordo com as fontes, os advogados continuaram a reter os demais passaportes, além da chave da caixa.

A liberdade sob fiança de Carlos Ghosn foi revogada. A polícia e os promotores do Japão investigam suspeitas de que o executivo deixou o país por meios ilegais.

FONTE : NHK PORTUGUÊS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *