Chile decide cancelar a COP25 em Santiago: WWF responde

Em resposta ao anúncio do governo chileno de que o país não poderá mais sediar a COP25, programada para acontecer entre os dias 2 e 13 de dezembro em Santiago, no Chile, Manuel Pulgar-Vidal, Líder Global de Clima e Energia do WWF, disse:

“Expressamos nossa preocupação com a triste notícia de que o governo chileno decidiu não sediar as conversações anuais sobre o clima da ONU (COP25), que começarão em algumas semanas. A ação climática urgente está intimamente ligada à vulnerabilidade social, à justiça ambiental e a uma transição justa. Nós transmitimos nossa solidariedade com o povo do Chile e agradecemos a todos os chilenos e outras pessoas ao redor do mundo que estão trabalhando duro para tornar a COP25 um sucesso.”

“Esperamos uma resposta rápida do secretariado da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima. Esperamos que, neste momento de crise climática, anuncie planos atualizados para a COP25 em breve, para que continuemos com todos os esforços para direcionar urgentemente o mundo para uma rota sem emissões.”

“Incentivamos os líderes mundiais a continuarem apoiando o processo e a demonstrar esse apoio, reforçando as promessas de seus próprios países para garantir um 2020 extremamente ambicioso.”

Ricardo Bosshard, diretor do WWF Chile, disse:

“Nunca antes no Chile vimos tanta consciência ambiental e preocupação com justiça e equidade no acesso, uso e gestão sustentável de nossos recursos naturais. A condução da COP25 no país foi um sonho para aqueles que trabalham pela conservação e lamentam profundamente sua suspensão, mas entendemos completamente as razões e o contexto em que essa decisão ocorre.”

Bosshard concordou que esta decisão não deve reduzir a urgência de continuar pressionando as questões ambientais e sociais, “tanto na COP quanto em outras instâncias internacionais, bem como em nossas leis, em nossa governança ambiental e no nosso dia a dia como cidadãos conscientes.”

“A atual crise climática é um desafio global que reproduz e exacerba as atuais desigualdades sociais; portanto, ainda é muito importante trabalhar por uma ação climática urgente e ambiciosa, que acreditamos que deve continuar dentro das prioridades para construir um Chile mais justo e um planeta no qual podemos viver em harmonia com a natureza”, acrescentou.

FONTE : WWF BRASIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *