Ciclo de Palestras dos Pontos MIS destaca a produção cinematográfica nacional

Evento é realizado em parceria com Secretaria da Cultura de Marília e acontece na Unimar

 

Marília recebe nos dias 21 e 27 de novembro o ciclo de palestras “O Cinema Brasileiro de Ontem e Hoje”, realizado pelo programa Pontos Mis (Museu da Imagem e do Som), em parceria com a Secretaria Municipal da Cultura, e com apoio da Unimar (Universidade de Marília). O evento será realizado no anfiteatro do Bloco 11 da Unimar e a participação é gratuita.

Dia 21, às 19h30, está programada a palestra “De Carmen Miranda a JK: uma introdução às chanchadas”, com o oficineiro Leandro Afonso, com disponibilidade de 40 vagas para pessoas à partir de 14 anos.

Já no dia 27/11, às 19h30, será a palestra “Transformações da Retomada – O Cinema da Retomada aos dias de hoje”, Bruno Cucio e 50 vagas para pessoas a partir de 16 anos.

A ação faz parte da proposta anual do programa Pontos MIS, que desde fevereiro proporciona oficinas e sessões de filmes. Foram selecionadas duas palestras com abordagem voltada à retomada dos filmes nacionais, uma nova maneira de mostrar as produções brasileiras.

Para participar não é necessário realizar inscrição, basta comparecer nos dias do evento. Os participantes receberão certificado de participação.

“Pontos MIS” é um programa de circulação e difusão audiovisual que visa promover a formação de público e a circulação de obras do cinema, estabelecendo parcerias para criar pontos de difusão audiovisual espalhados pelo Estado.

AS PALESTRAS

Dia 21/11- Palestra: “De Carmen Miranda a JK: uma introdução às chanchadas” (Oficineiro Leandro Afonso).

A palestra é uma introdução às chanchadas tem como maior objetivo fazer um breve apanhado histórico do período em que o cinema brasileiro, ancorado principalmente na comédia e no musical, mais se aproximou de uma indústria. Um período que tem ecos nos anos 1920, seus primeiros passos mais firmes nos anos 1930 e vai até o início dos anos 1960.

Um período que englobou alguns dos maiores nomes do século, no cinema nacional, ao mesmo tempo em que costuma ser visto como um momento formado por obras, em sua grande maioria, de baixo valor artístico. Assim, a palestra busca mostrar, analisar e discutir trechos de longas que, sejam pela atuação, pelo roteiro ou pela mise-en-scène, representam as chanchadas e, simultaneamente, trazem qualidade e sofisticação.

O oficineiro Leandro Afonso é graduado em Comunicação pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Professor da Academia Internacional de Cinema (AIC) e do Instituto de Cinema (InC). Pesquisa mise-en-scène, história do cinema, gêneros cinematográficos, cinema independente, cinema brasileiro e cinema latino-americano. Diretor dos curtas “Nunca Mais Vou Filmar” (2012), “Lara” (2013), “Habeas Corpus” (2014) e “Argentina, Me Desculpe” (2015). Em pós-produção de primeiro longa, “Tio Bruno” (2020)

Dia 27/11- Palestra: “Transformações da Retomada – O Cinema da Retomada aos dias de hoje” (Oficineiro Bruno Cucio)

A palestra busca promover a discussão entorno do cinema nacional, a partir do começo dos anos 90, explorando as inovações estéticas que os cineastas encontraram no período da Retomada do Cinema Brasileiro até a atualidade e as transformações no contexto sócio político cultural.

Bruno Cucio é graduado pela FAAP em Cinema, mestrando do departamento de artes da UNESP e sócio da Travessia Filmes, desde 2009 atua em projetos audiovisuais voltados à produção artística e à formação de público. Foi produtor executivo em Paraí (2017), longa-metragem dirigido por Vinicius Toro e produzido pela Travessia Filmes.

Dirigiu o curta-metragem Um Homem Satisfeito (2015), exibido no Festival Internacional de Cine de Punta del Este (2016), 26º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, entre outros; Até Onde (2013), exibido no canal CINEBRASILTV, ganhador de menção honrosa de melhor filme no 7º Festival Ojo del Sancocho (2014, Colômbia), selecionado para a 17ª Mostra de Tiradentes, entre outros; Será (?) (2012), realizado em parceria com o grupo de teatro Caixa de Imagens e exibido no Centro Cultural São Paulo e no Festival de Cinema de Paranapiacaba

  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *