Circulação de trabalhadores continua alta em Tóquio: “O home office é difícil”

Tóquio está em emergência, com mais de 2 mil casos confirmados de coronavírus e com um aumento na margem de 100 por dia.

A província entrou em emergência na semana passada, junto com outras seis e a população foi orientada a ficar em casa. Os esforços se mostraram insuficientes e o primeiro-ministro Shinzo Abe pediu que todas as empresas nas províncias em emergência reduzam as idas ao trabalho em 70%.

Segundo reportagem da agência de notícias Kyodo, a missão de Abe tem se mostrado um desafio, principalmente na capital japonesa. Nesta segunda-feira (13), primeiro dia útil desde o pedido de Abe, a circulação de trabalhadores foi observada nas grandes estações.

A reportagem informou que, em frente a Estação de Shinbashi, onde costuma ter um movimento intenso de trabalhadores, foi possível observar a passagem de muitas pessoas, embora bem menos do que de costume.

Um homem que trabalha na área da saúde, de 69 anos, respondeu à agência enquanto caminhava apressado. “Sei que é para diminuir 70%, mas não posso parar”. Em frente a estação de Tóquio, muitos trabalhadores foram vistos de máscaras, apressados para chegar em suas empresas.

Questionados pela Kyodo, muitos responderam que o trabalho de homeoffice é “difícil” e que não podem deixar de ir até a empresa.

Além de Tóquio, Saitama, Kanagawa, Chiba, Osaka, Hyogo e Fukuoka estão em emergência declarada pelo governo central do Japão. As províncias de Aichi, Gifu e Ishikawa entraram em emergência por conta própria.

FONTE : ALTERNTIVA ON LINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *