Com aprovação de pais e professores, Prefeitura comemora sucesso do “Palavra Cantada” na rede

Método que oferece formação aos educadores, kit multimídia a professores e alunos avança para o segundo semestre com atividades que redescobrem o aprendizado

A Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal da Educação, concluiu o segundo encontro de formação do Programa “Brincadeiras Musicais Palavra Cantada”, implantando na rede no início desse ano. A iniciativa conta com aprovação de pais e educadores, com impactos positivos no aprendizado e nas experiências vividas em sala de aula.

A segunda formação, que terminou nessa quinta-feira (18), trouxe a Marília os autores dos livros utilizados no programa. Os “Beleléus” ministraram oficinas aos professores, com destaque para as possibilidades de desmembramento das brincadeiras e outras propostas musicais, além das sugeridas no Livro do Professor.

Conforme explica a supervisora de Educação Básica Karina Carrião Gomes de Oliveira, o projeto Palavra Cantada oferece um material que garante um ensino efetivo da linguagem musical, por meio do resgate das brincadeiras de repertório tradicional.

O projeto é interdisciplinar e favorece, através da música, o ensino artes, matemática, língua portuguesa, entre outros conhecimentos e competências esperadas de acordo com a faixa etária. São nove diferentes kits para o aluno e outros nove para cada professor.

“Há uma sequência didática e interdisciplinaridade, em conformidade com a Educação Básica, com grande favorecimento à compreensão da linguagem musical, estimulando o desenvolvimento da criança em todas as suas dimensões (emocional/afetiva, motora e psicológica/social). É um projeto de grande valor pedagógico”, considera a supervisora.

AVALIAÇÃO

Para a diretora Luciana Cristina Rissoli Tamura, da Emei Copo de Leite, o projeto tem sido muito importante para as escolas de Marília. “Sempre usamos músicas, mas da maneira como essa ferramenta foi organizada pelo Palavra Cantada, temos o suporte de materiais, livros, encontros, aprofundamos muito mais naquilo que já tínhamos conhecimento superficial”, destaca.

As experiências têm sido favoráveis tanto nas escolas de tempo integral, quanto nas unidades regulares. Reflete positivamente dos bebês, aos alunos de faixas etárias mais elevadas. “Fazemos instrumentos, trabalhamos consciência ambiental, criatividade, linguagem, ‘combinamos’ música com dança, com teatro. Tenho certeza que, com o passar do tempo, só vamos melhorar e crescer dentro do Palavra Cantada”, acredita a diretora.

A supervisora lembra que algumas atividades do material do aluno podem ir para casa, para serem realizadas com a família. É uma oportunidade de envolvimento dos pais no Projeto. “Os pais também estão descobrindo a riqueza que esse projeto trouxe para a nossa rede”, comemora Karina.

FAMÍLIA UNIDA

Marcela Pereira de Souza Tavares é mãe da aluna Maria Clara de Souza Tavares, de três anos, aluna da Emei “1,2 Feijão com Arroz”. Ela conta que um dos principais ganhos, é sentido dentro de casa.

“O mais importante do Palavra Cantada foi trazer a vivência da escola para casa, onde podemos participar com ela (Clara), cantarmos ‘música trava língua’. Não foi fácil, mas ela nos ensinou e aprendemos!. O momento de fazer a tarefa… quando tudo parou… celular, TV e só ficou eu, o papai e ela, cantando a música do Sorvetão”, relatou a mãe.

Clara aprendeu palavras novas como chantilly e cranberry, começou a mencionar mais os nomes das frutas, cantar mais e brincar ainda mais. Por isso, para a mãe, o Palavra Cantada é um instrumento precioso.

A coordenadora pedagógica do Palavra Cantada, Berenice de Almeida, viaja pelo Brasil no suporte aos municípios e instituições que adotam o método. Ela é também uma das autoras e destaca o caráter contributivo, que junta o conhecimento dos autores e dos professores, à realidade e contexto dos alunos.

“Se você chega em um grupo e ignora o que eles já sabem e já fazem, fica difícil acrescentar. A escola é um ambiente favorável à música, mas temos que lembrar que foram mais de 40 anos sem a musicalização como uma área sistematizada. Então, em algum momento pode ter havido a impressão que a música se restringia a professores especializados. O Palavra Cantada vem para mostrar que todos podem”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *