Começam investigações sobre incêndio em Castelo de Shuri

A polícia e o corpo de bombeiros da província de Okinawa, no sul do Japão, deram início a uma investigação in loco um dia depois do incêndio que destruiu o Castelo de Shuri.

Cerca de 80 funcionários da polícia começaram a trabalhar no local antes do meio-dia de sexta-feira, juntamente com membros do corpo de bombeiros.

O foco da investigação é o pavilhão principal, onde a polícia acredita que o incêndio tenha começado, para descobrir o que o causou, e como ele se propagou.

O incêndio teve início na madrugada de quinta-feira e se espalhou rapidamente para outras estruturas, levado pelo vento. Foram necessárias cerca de 11 horas para que o fogo fosse extinto. Até então todas as principais estruturas do complexo do castelo haviam sido destruídas.

Segundo a polícia, um sensor instalado no lado norte do edifício principal soou o alarme, e um segurança correu para o local, e descobriu que a entrada estava fechada. O guarda teria destravado a porta, entrado no pavilhão e visto que o mesmo já se encontrava cheio de fumaça.

O Castelo de Shuri foi construído originalmente há cerca de 500 anos, mas fora destruído na Batalha de Okinawa, no fim da Segunda Guerra Mundial. O pavilhão principal e outros edifícios haviam sido reconstruídos.

As ruínas do castelo original são classificadas como Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, mas não os edifícios restaurados.

FONTE : NHK PORTUGUÊS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *