Como se recuperar do baque de perder um animal de estimação

Nessa hora, não importa se você é fã de cães ou de gatos, porque a dor é lancinante para todos. O sentimento de solidão engole tudo ao redor. Afinal, já colecionamos tantas perdas que a partida daquela companhia inseparável do dia a dia se transforma numa ferida que parece que não vai sarar. Como arranjar forças para seguir em frente? É claro que a morte de um animal de estimação impacta qualquer um, mas, para quem é mais velho, trata-se de uma dolorosa constatação da finitude, agravada pela dificuldade de criar novos laços afetivos. Por isso é tão importante que um idoso tenha suporte de amigos e familiares nesse período de luto.

A Rainha Elizabeh, seus corgis e 007 (o ator Daniel Craig) no filme da abertura dos Jogos Olímpicos de 2012 (Foto: Divulgação)

A Rainha Elizabeh, seus corgis e 007 (o ator Daniel Craig) no filme da abertura dos Jogos Olímpicos de 2012 (Foto: Divulgação)

Permita-se chorar. Muito. Por vários dias. Quando decidir rever fotos e vídeos, chore tudo de novo. Viver o luto faz parte do processo de apaziguamento, de cura. Uma cerimônia de despedida ajuda a trabalhar a perda. Eu guardei as cinzas da minha gata e só consegui espalhá-las num jardim quatro meses depois. Com frequência somos assaltados pela culpa. E se tivéssemos tentado um outro tratamento? E se não tivéssemos optado pela cirurgia da qual nosso animal não voltou? Essa é uma emoção devastadora – posso dizer porque já a vivenciei mais de uma vez. É fundamental compartilhar a dor, conversar com outras pessoas que passaram por experiência semelhante. Acredite, você fez o que era possível, e ele ou ela foi feliz em sua companhia.

Não há prazo para a tristeza ir embora. Portanto, deixe claro aos “bem intencionados” que logo sugerem que você arranje outro pet que a proposta beira a grosseria. Não se trata de repor algum produto que estava no fim. O contato com a natureza pode funcionar como um bálsamo. Doar objetos que serão úteis para outros animais também ajuda (mas, se não estiver pronto ou pronta para isso, guarde tudo durante o tempo que for necessário). Escrever sobre seus sentimentos ou mesmo para o bichinho que se foi é outra alternativa, assim como buscar interlocutores compreensivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *