Como vive e enxerga o mundo um Pastor que sofre do Transtorno de personalidade?

Honestamente, acredito que esteja afetando a vida de vários Pastores, cujas atitudes não condizem com suas responsabilidades, em sua sede de poder e reconhecimento, possui várias personalidade, sentimento grandioso da própria importância, exagera suas realizações e talentos, espera ser reconhecida como superior e possui realizações que considera incomensuráveis. Fantasias de sucesso ilimitado e capacidade de manipulação.

Crença de ser especial e única, além de somente pode ser compreendida e associar-se a outras pessoas especiais ou de condição elevada, sentimento de intitulação, ou seja, expectativas irracionais de receber um tratamento especialmente para favorecer a si próprio, para atingir seus próprios objetivos.

A maior resistência do Pastor está na mente. Neste mundo em que vivemos hoje tudo pode desencadear uma depressão, todos nós somos vulneráveis a ela, ninguém é imune, não existe um antídoto.

Claro, a fé é fundamental, mas hoje vemos muitos líderes que, até por terem uma sobrecarga, por acolherem e lidarem com muitos problemas, ficam com o emocional abalado e, muitas vezes, têm dificuldade de procurar ajuda, ou para não se exporem, ou por acharem que não precisam, e a depressão vai tomando conta.

Procurar um profissional é bom porque nós temos algo que nos difere lá de fora, que é o nosso princípio. A gente trabalha por princípio. Nenhuma teoria que eu tenha aprendido vai se sobrepor à Palavra de Deus na minha vida.

A direção sempre é a direção de Deus. A ideia é trabalhar na restauração e não na separação, isso faz toda a diferença na questão; então, é importante buscar ajuda e também não adianta só buscar o profissional da área, devemos  principalmente, buscar a Deus, em primeiro lugar.

Existem pessoas que que estamos imunes, mas Pastores também podem  sofrer depressão.

Ela atinge qualquer um, porque ela está no campo das emoções, e nós não controlamos  muito bem essas coisas.

Por isso é importante o processo de procurar um profissional para você aprender a se conhecer.

Então, graças a Deus, o Senhor tem levantado pessoas nessa área, porque nós  precisamos, o Pastor precisa. As vezes, a pessoa está morrendo espiritualmente. E, quando estamos morrendo espiritualmente, não damos conta de dar nada para os outros. Nós precisamos um do outro, e precisamos de ajuda.

Devemos  ter esse discernimento e falar ‘”eu estou precisando’”.
No transtorno de personalidade, a característica principal é a dificuldade de lidar com limites, por isso que hoje ele tem acontecido muito, principalmente nesta geração Pastoral atual.

Porquanto, tendo conhecido a Deus, contudo não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes nas suas especulações se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
Romanos, 1:21

Para outras informações
CCPSP ligue (14) 9 – 8805 – 6852 ou envie um e-mail para ccpsp2018@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *