Conflitos no meio Pastoral

O ano não começou bom para você?
Começou a enfrentar crise. Problemas na igreja, irmãos deixaram você, mais não antes de levantarem algumas acusações sérias contra você. De repente começou a entrar em águas sombrias, escuras e cheias de conflito de liderança, como não era de se esperar quer se renunciar, não acredita mais no seu potencial e agora quer desistir de tudo que Deus entregou nas suas mãos para cuidar e zelar. Será que o problema não está em você mesmo pensando que tudo está difícil?

Deus está com você! Houve momentos na minha vida que passei por tudo isso, mais isso não acontece só com você, muitos agora estão a passar por tudo também. Mais temos exemplos de Deus na vida do ser humano, mas uma em particular se destaca, (Jó, 1:8)
Já parou para pensar o quanto Deus nos ama? Ele confia e acredita em nós e sabe que mesmo nas tempestades jamais vamos desistir. Isso mesmo. Ele saber que pode suportar até o final, mesmo sabendo que seja dolorido para você, acredita no seu potencial. Está difícil para você? Deus enviou Jesus para dizer: venci o mundo (João, 16:33). Este período de conflitos acusações vão passar, pois, Jesus o incentiva a seguinte em frente, lutando para manter a sua cabeça acima das águas de um mar turbulento.

O conflito não é difícil. É assustador, confuso e prejudicial. Toda a igreja experimenta tal conflito. Jesus falou sobre falsos profetas que estariam entre os discípulos (Mateus 7.15-20). Enfrentar tais ameaças necessariamente envolve conflitos. Precisa estar vigilante para fazer tudo o que puder para evitar o conflito e também responder sabiamente quando surgirem.

  1. Pregue a Palavra de Deus fielmente.

Como pastores, a nossa responsabilidade mais básica é pregar a Palavra (2 Timóteo 4.2).
A batalha afetará as nossas emoções e isso, às vezes, tornará difícil. Precisamos passar tempo com Deus por meio da sua Palavra. David se fortaleceu no Senhor quando os seus próprios homens falaram sobre apedrejá-lo (1 Samuel 30.6).

  1. Ore fervorosamente.

No conflito a luta é quase sempre pessoal. Precisamos enfrentar a dificuldade quando somos ameaçados. Também precisamos lembrar que o inimigo está a trabalhar em todos os casos de conflito. Ele pretende que o conflito cause divisão, que seja ferido e enganados. Desonrar o seu nome na comunidade.
Quando ele pediu ao Senhor que peneirar Pedro (Lucas 22.31), o ele não tinha dúvidas se ele seria bem-sucedido ou não. Só precisava de permissão. Diante de tal ameaça nossa responsabilidade como pastores é nos humilhar em oração e pedir a Jesus que nos dê forças (Hebreus 13.6).

  1. Abrace o sofrimento.

O sofrimento é doloroso e não é difícil, nesses momentos, pode ser tentador lamentar-se e queixar-se. Precisamos lembrar que esse é o nosso trabalho. Deus nos chamou para ser vitorioso, o sofrimento faz parte da vida, mais a vitória é a maior do nosso trabalho; e sermos mordidos por lobos que tentaram nos parar. Graças a Deus, a nossa disposição para sermos mordidos pela oposição incessante sem responder, pode ser o meio que Deus use para preservar.
Suportando o sofrimento com paciência e nunca duvidando da procedência de Deus. O conflito muitas vezes causa uma agitação a medida que certas coisas acontecerem, se levante e busque assumir o controle, determine por si mesmos quem é, e o resultado aparecerá (2 cor. 4:8,9).
Seja agradecido, não é natural nos sentimos agradecidos enquanto enfrentamos o conflito. Isso é assim porque tendemos a nos concentrar no sofrimento momentâneo, em vez de no privilégio.

Irmão não foi chamado viver a chorar, misericórdia! Tudo que recebemos de Deus é bom, mesmo as (temporadas) desorientadores, deprimentes e sombrias. As leves e momentâneas tribulações estão a produzir em nós, glória, acima de toda a comparação (2 Coríntios 4.17), e temos todos os motivos para sermos gratos.

Não há dúvida de que o conflito não é difícil. Como pastores, podemos nos alegrar com a realidade de que a graça e a sabedoria de Deus são suficientes para nos sustentar. Podemos suportar porque sabemos que no devido tempo ceifaremos, se não desfalecermos, (Gálatas, 6:8) posso dizer que Deus tem sido bondoso convosco. Ele sustenta e provê a nossa vida e continua a nos enviar ajuda, em todos os momentos. Ele é suficiente.

Tenha calma e acredite em você!
Deus abençoe a todos e um abraço!
Pr. Josivaldo Lyra.

CCPSP
CAFÉ COM PASTORES — SP
Endereço eletrônico: ccpsp2018@gmail.com
WhatsApp: 14 988 056 852
Celular: 14 981 003 557.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *