Danilo da Saúde aponta omissão do prefeito e cobra providências para superlotação do transporte coletivo

Está na pauta da sessão ordinária desta segunda-feira, o requerimento de número 527/2020 de autoria do vereador Danilo Bigeschi PSB, que pede providências urgentes ao prefeito Daniel Alonso, na organização e planejamento do transporte coletivo. Segundo o edil, a omissão do governo municipal, está causando redução do número de ônibus, superlotação das linhas, descumprimento dos trajetos e cobranças indevidas dos usuários. “Estamos passando por um momento crítico da transmissão do coronavírus em nossa cidade, com aumento dos casos confirmados e de mortes, a superlotação no transporte público pode provocar contaminação em massa e distribuir o vírus para todas as regiões da cidade. Os ônibus estão fazendo os trajetos lotados, com as pessoas em pé aglomeradas, e sem as medidas de segurança previstas. Uma pessoa infectada dentro do ônibus, pode transmitir a doença para mais de 20 pessoas e disseminar o vírus para diversos locais da cidade,” informou o vereador Danilo da Saúde.

O vereador alerta que além da desorganização e risco de transmissão da doença, os ônibus não cumprem os trajetos e horários, e cobram 2 passagens em trajetos que antes o usuário pagava somente uma. “O prefeito não está tomando as providências necessárias, já deveria ter adotado medidas urgentes para o aumento do número de ônibus, ampliação dos horários das linhas, bem como para fiscalização e monitoramento das condições de higienização e de ventilação, a prioridade tem que ser a garantia da segurança no transporte dos usuários, com as condições de distanciamento e higienização necessárias para impedir a contaminação pelo coronavírus. Da forma como está sendo feito, com veículos superlotados, passageiros em pé apertados, coloca em risco a saúde da população e pode causar consequências imprevisíveis na transmissão da doença em nossa cidade”, disse o vereador Danilo Bigeschi.

O requerimento será discutido e votado a partir das 17 horas na sessão ordinária da câmara, e sendo aprovado vai ao prefeito para manifestação e providências. “A flexibilização da economia sem a organização necessária, pode ser catastrófica. A população tem que pagar mais em momento econômico difícil, sofre com as condições do transporte, e além de tudo corre o risco de contrair covid e levar a doença para sua casa e seu local de trabalho. As únicas atitudes do prefeito Daniel Alonso em relação ao transporte coletivo, foi o aumento do valor das passagens, maior até do que as empresas pediram, a falta de fiscalização, e a desorganização e abandono do terminal urbano e dos pontos de ônibus da cidade, “ concluiu o vereador Danilo da Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *