Dengue: setor de Saúde garcense faz alerta para toda a população

Neste período de chuvas, a Prefeitura de Garça, por meio da Vigilância Epidemiológica, reforça o alerta para o perigo da proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika, chicungunya e febre amarela. Toda a população deve checar seus quintais e propriedades, eliminando tudo que possa reter água e servir de criadouro do mosquito.

Este ano, em Garça, foram confirmados quase 550 casos de dengue. Desses, cerca de 500 foram contraídos dentro do município, são os chamados casos autóctones. Dos três casos confirmados no último mês, um deles teve graves complicações e o paciente teve que ser transferido para Marília.

No município já foram registrados casos de dengue dos subtipos 1 e 2, com predomínio do subtipo 2. Para cada caso suspeito, são desencadeadas ações de busca, redução de criadouros e orientações nas imediações.

Um dos grandes problemas é que durante todo o ano, nas quatro investigações para o Índice de Breteau, foram encontradas larvas em criadouros, em especial, nos bebedouros de animais. Por isso, é necessário que as pessoas adotem uma rotina semanal de verificação dos quintais e propriedades com a finalidade de proteger a família e toda a população.

As principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são:

– Manter bem tampados tonéis, caixas e barris de água;
– Lavar, semanalmente, com água e sabão, tanques utilizados para armazenar água;
– Manter caixas d’agua bem fechadas;
– Remover galhos e folhas de calhas;
– Não deixar água acumulada sobre a laje;
– Encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana;
– Trocar a água dos vasos de plantas aquáticas uma vez por semana;
– Colocar lixo em sacos plásticos em lixeiras fechadas;
– Fechar bem os sacos de lixo e não deixá-los ao alcance de animais;
– Lavar, diariamente, os recipientes de água dos animais, com água e sabão;
– Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;
– Acondicionar pneus em locais cobertos;
– Fazer sempre a manutenção de piscinas;
– Tampar ralos;
– Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;
– Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;
– Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;
– Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;
– Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;
– Recolher sacos plásticos e lixo do quintal.

Para o ano de 2020, além do Plano de Mobilização Social para o Controle do Aedes Aegypti, vale ressaltar que os agentes comunitários fazem visitas constantes nos imóveis para eliminar os criadouros e orientar os moradores. Garça possui uma lei municipal (Lei nº 4990/2015), que atribui multa por criadouro com larva do Aedes aegypti encontrado no imóvel. O valor da multa varia de R$ 345,00 a R$ 2.070,00.

FONTE : GARÇA ON LINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *