Foi pouco só 1 a 0! Com gol de mariliense, Noroeste vence o MAC

Um show de horrores. Assim pode ser resumida a atuação do Marília Atlético Clube (MAC) ontem (dia 29), no clássico de número 97 com o Noroeste, no estádio Alfredo de Castilho, em Bauru, pela 2ª rodada do Campeonato Paulista da Série A-3.

A vitória do rival só por 1 a 0 foi pouco para um Alviceleste, que viu (literalmente) o adversário finalizar várias vezes de dentro da grande área, sem marcação.

Para sorte maqueana, o centroavante Fabrício “estava de mal” com o gol. O único gol do Noroeste foi marcado por um mariliense. O zagueiro Guilherme Teixeira, revelado pelo Marília, subiu livre na pequena área aos seis minutos de partida, após receber cruzamento pelo alto da esquerda, do lateral Renan, que conquistou o acesso com o MAC em 2013.

A equipe da casa teve ainda um pênalti a seu favor, mas que o goleiro Igor defendeu.

Ainda no intervalo, o técnico Júlio Sérgio se irritou com a equipe. “Inadmissível tomar um gol pelo alto com a zaga que nós tínhamos e mais inadmissível ainda darmos contra-ataques ao adversário de maneira infantil, com a bola nos nossos pés. Não precisávamos nos arriscar tanto na saída de bola. Não gostei do 1º tempo, tivemos uma posse de bola inoperante. Infelizmente nada do que trabalhamos foi posto em prática”, desabafou.

Após o jogo, o treinador maqueano voltou a criticar o time, mas garantiu que neste sábado (dia 1), às 19h30, contra o Primavera, no Abreuzão, o Marília vai somar três pontos.

“Tivemos uma lentidão imensa com a bola nos pés para sair jogando e fomos facilmente marcados. Sei também que preciso tomar decisões melhores e vou toma-las a partir de hoje. Deixo um aviso ao torcedor. Quem for sábado ao estádio vai ver uma vitória. Estou afirmando, sem desrespeitar o adversário. Não podemos passar mais um jogo sem vencer”, declarou.

O jogo

Com seis minutos de jogo o Noroeste abriu o placar. O lateral Renan cruzou pelo alto da esquerda na pequena área, para o zagueiro mariliense Guilherme Teixeira subir livre para cabecear (1 a 0). O time de Bauru quase ampliou aos 15. O atacante Fabrício roubou a bola do lateral-esquerdo Edu Pina no meio campo, arrancou em direção ao gol e bateu cruzado, passando perto da trave.

O Alviceleste respondeu aos 18 minutos com gol, mas anulado pela arbitragem. Jogada pelo meio, Bruno Ribeiro deixou Lucas Formiga livre. O atacante tocou de primeira na saída do goleiro. Depois disso, o jogo ficou extremamente aberto com chances reais para os dois lados, mas mais para o time da casa, que perdeu dois gols feitos com Fabrício e um com o meia Yamada, que mandou a falta no travessão.

Já nos acréscimos do primeiro tempo, pênalti para o Noroeste. Lançamento em profundidade para o atacante Pedro Felipe. Ele invadiu a grande área e foi derrubado pelo goleiro Igor. O jogador que sofreu a falta foi para a batida, mandou rasteiro no canto esquerdo e o goleiro maqueano defendeu.

Na volta do intervalo o Marília quase empatou aos 12 minutos. O meia Bruno Ribeiro cobrou escanteio da direita pelo alto e após a disputa por cima, a bola sobrou para o zagueiro Walter, bater de primeira.

A bola passa perto da trave. Aos 16, o time de Bauru quase ampliou, depois de saída de bola errada do lateral-esquerdo Edu Pina, que entregou de graça para o atacante Fabrício. Ele driblou a marcação e frente para o gol, mandou para fora.

Mesmo perdido em campo, o Alviceleste assustou o gol adversário com Bruno Ribeiro. De fora da área, ele tentou por cobertura e o goleiro Pablo se esticou todo para espalmar para a linha de fundo. O Noroeste cansou de perder gols, principalmente com o centroavante Fabrício e o placar de 1 a 0 ficou barato para o Marília.

Ficha técnica:

Local: Estádio Alfredo de Castilho, em Bauru

Público: 5.708 pagantes

Renda: R$ 102.105,00

Árbitro: Alysson Matias Fernandes

Cartões amarelos: Pedro Felipe e Matheus Blade (Noroeste); Fabrício e Edu Pina (Marília)

Gols: Guilherme Teixeira 6/1T (Noroeste)

Marília – Igor; Rodrigo Lacraia, Walter e Hítalo; Lazarini (Marquinhos Vilela), Alan Mota (Rafael Sayão), Fabrício, Bruno Ribeiro e Edu Pino; Lucas Formiga e Carlos André (Lucas Machado).Técnico: Júlio Sérgio.

FONTE : JORNAL DA MANHÃ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *