Governo japonês pede que empresas reduzam o deslocamento de funcionários

O governo japonês planeja continuar a pedir que empresas permitam que um maior número de funcionários trabalhe remotamente, visando diminuir substancialmente o contato social e a disseminação do coronavírus nas áreas sob estado de emergência.

O governo quer mitigar o contato entre pessoas em pelo menos 70%, mas preferencialmente em até 80%, em Tóquio e seis outras províncias. A redução ajudaria a conter a disseminação do vírus da forma mais rápida possível.

As sete províncias estão sob um estado de emergência que deve ter duração de cerca de um mês. Ele foi declarado na última terça-feira pelo primeiro-ministro Abe Shinzo.

O governo afirma que o movimento de pessoas já diminuiu em cerca de 60% a 70% nas principais cidades. Ainda segundo o governo, esta queda se deve ao seu pedido para que as pessoas evitem sair de suas casas, a não ser por motivos essenciais.

Entretanto, o governo afirma que o número de pessoas se deslocando para trabalhar não diminuiu como foi antecipado. O governo planeja continuar pedindo que empresas cortem agressivamente o número de funcionários em seus escritórios em 70% ou mais, implementando medidas como trabalho remoto.

No último sábado, Abe informou que a meta de redução de 70% a 80% deve ser alcançada para que o estado de emergência possa ser suspenso após um mês. Ele disse ainda que uma cooperação contínua da população é crucial para que o objetivo seja cumprido.

FONTE : NHK PORTUGUÊS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *