Japão não concederá imediatamente status de residente permanente a estrangeiros sob nova lei

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse que o status de residente permanente não será concedido imediatamente a estrangeiros, mesmo que tenham permissão de morar e trabalhar no país sob uma lei revisada.

Abe falou a um comitê da Câmara Alta na segunda-feira, dias após o governo ter submetido um projeto de lei para revisar a lei de imigração de forma a permitir a vinda de mais trabalhadores do exterior ao Japão para lidar com a grave escassez de mão de obra.

Uma integrante do principal partido oposicionista, Democrático Constitucional, perguntou a Abe se as mudanças propostas vão abrir as portas para residência permanente após morar e trabalhar 10 anos no Japão. Ela perguntou também se as mudanças iriam resultar em uma política imigratória.

Abe respondeu que o status de residente permanente não será concedido automaticamente mesmo que os estrangeiros continuem vivendo no Japão.

O premiê afirmou que o governo japonês tem estabelecido pré-requisitos rigorosos para obter tal status, como demonstrar bom comportamento, ter ativos ou habilidades suficientes para continuar vivendo no Japão, e ter permanecido no país por 10 anos ou mais.

Abe disse que as pessoas não serão permitidas a ser residentes permanentes simplesmente obtendo os novos tipos de status de permanência a serem criados sob a lei revisada. Ele citou que não se trata da chamada política de imigração.

O ministro da Justiça do Japão, Takashi Yamashita, disse que seu ministério irá tentar elaborar um sistema que não afete o emprego de moradores locais.

FONTE : NHK PORTUGUÊS

   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *