Júlio Hagio, de 58 anos, assume a presidência da União dos Clubes de Gueitebol do Brasil

Em reunião do Conselho Deliberativo da União dos Clubes de Gueitebol do Brasil (UCGB) realizada no último dia 10, na sede da Associação Miyagui Kenjin do Brasil, no bairro da Liberdade, em São Paulo, tomou posse a nova diretoria da entidade, que terá à frente o nissei Júlio Katsumi Hagio, de 58 anos. Ele substituirá Hachiro Honda, que anunciou sua aposentadoria após dois mandatos (quatro anos). Hagio, do Departamento de Gueitebol de Caucaia do Alto, pretende promover uma grande renovação na diretoria, com muitos membros jovens de 30 a 50 anos. “Quero deixar o gueitebol com os jovens, para que atuem com novas ideias”, destacou o novo presidente.
A eleição teve chapa única e, quando o nome de Hagio foi citado como novo presidente, todos o aprovaram com uma salva de palmas. O novo presidente e os 42 novos membros da diretoria, com exceção dos ausentes, subiram ao palco e foram apresentados.
Em sue discurso, Hagio elogiou seu antecessor. “Durante seus quatro anos de gestão, ele organizou muitos torneios, a começar pelo Campeonato Mundial de Gueitebol, em 2018”. Mostrou respeito aos presidentes anteriores e aos conselheiros. Disse também que decidiu concorrer à eleição depois de conversar com o ex-presidente Seiji Oga: “Com a ajuda de todos, vou trabalhar para divulgar o gueitebol no Brasil”.
Em entrevista após a reunião, o novo presidente explicou as circunstâncias para assumir o cargo. “O senhor Oga disse que os membros até então contavam com 80 anos e gostaria que pessoas mais jovens participassem. Ele falou comigo porque tinha experiência como diretor do departamento de gueitebol e presidente da Associação Cultural e Desportiva de Caucaia do Alto”.
Hagio tem vinte anos de gueitebol. Já participou de torneios com a família e três deles se tornaram membros da diretoria. Tem popularidade com os atletas jovens e quer grande renovação com a introdução de chefe de arbitragem, auditoria e técnico com 30 anos. Decidiu transferir as reuniões da diretoria para os sábados, antes realizadas em dias úteis, para facilitar a participação de jovens.
“No interior, não existe local recreativo nas proximidades e a maioria dos jovens praticam gateball”. Para planos futuros, ele disse: “Queremos organizar projetos com os jovens, mas ao mesmo tempo, queremos que os mais idosos também possam jogar com diversão”.
O ex-presidente Honda tem expectativas quanto ao novo presidente: “A maioria dos idosos que praticavam gateball na época em que foi introduzido (nos anos 1980) já morreram. Quero que atuem a partir de agora com novas ideias”.

Homenagem – A reunião teve início às 9 horas e contou com a presença de 118 representantes da cidade e estado de São Paulo, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Goiás, entre outros estados. Após um minuto de silêncio em honra dos falecidos, houve apresentação das atividades e contabilidade de 2018, parecer do auditor, atividades e orçamento previsto para 2019, que foi aprovado. Foram homenageados 27 pessoas como melhores árbitros e colaboradores de 2018, além dos representantes locais que sediaram o Campeonato Brasileiro de Gateball e a Copa Internacional Memuro.

FONTE : JORNAL NIPPAK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *