LIVES QUE ABORDAM O DESENVOLVIMENTO PESSOAL ATRAEM ATENÇÃO DE PROFISSIONAIS.

Por Célia Ribeiro

“Enquanto uns choram, outros vendem lenços”. A frase é antiga e muito utilizada em treinamentos de vendas. Mas, nunca foi tão verdadeira como nestes tempos bicudos em que o desemprego é uma ameaça real e as empresas lutam para manterem as portas abertas. Por isso, usar as lives para abordar temas relacionados ao desenvolvimento pessoal e profissional, acabou sendo uma solução criativa por quem trabalha com treinamentos corporativos e espera contribuir para aliviar a carga de estresse nesta fase.

Um exemplo é o da palestrante e docente Sonia Santos: ex-gerente comercial, ela é especialista em Gestão de Pessoas, Marketing e Gestão Estratégica de Negócios. Seu treinamento, tanto para grupos, como em ambientes corporativos, sempre foi presencial, embora a ideia de lançar-se no meio digital estivesse sendo amadurecida.

Com a quarentena e o isolamento social, ela decidiu aderir às lives pelas redes sociais, como grande parte dos artistas têm feito. Só que ao invés de cantar ou tocar um instrumento, Sonia apresenta um tema, que anuncia previamente, deixando os participantes à vontade para interagirem, fazendo perguntas e compartilhando suas experiências. Até a última quarta-feira, ela realizou 10 edições, sempre às quartas-feiras, às 20 horas, no perfil http://www.instagram.com/sonia.transformese

Ela contou, em entrevista ao JM, sobre esse trabalho que tem ajudado pessoas a se descobrirem em vários aspectos: “Meu treinamento consiste em apoiar pessoas a identificarem e desenvolverem o próprio potencial. Nós focamos em quatro áreas principais: autoconfiança, comunicação, relações humanas e o controle do estresse. Entendemos que são as quatro áreas propulsoras do sucesso. Essas áreas também podem impedir, como se fossem barreiras, que as pessoas alcalcem o que desejam”.

Sonia observou que “a gente trabalha o desenvolvimento pessoal para que as pessoas alcancem resultados na vida profissional e também pessoal. Ela se destina a pessoas que realmente querem se desenvolver”. E explicou que, após trabalhar como gerente de loja, por 20 anos, deu uma guinada na carreira ao participar de um treinamento que a impactou profundamente.

Conforme disse, “conheci um treinamento que realmente mudou a minha vida. Que me deu algumas respostas com relação a autoconhecimento, à autoconfiança e melhores decisões. E eu queria levar isso para outras pessoas que é algo que realmente fez a mudança na minha vida. Que é possível usar ferramentas diferentes de comunicação, de lidar com pessoas e de estresse, que realmente pode nos apoiar em resultados”.

Como docente e palestrante, Sonia afirmou que “não conseguia ver isso em livros.
Entendi que eu poderia incluir isso nas minhas palestras, nas minhas aulas, porque sou docente. A frase que eu uso quando resolvi mudar totalmente minha área de atuação é que eu quis apoiar pessoas a reconhecer e desenvolver o próprio potencial. Essa frase que eu usei para entender que eu teria que fazer mudanças e sair da minha área de conforto para entrar em uma área nova de atuação.”

OPORTUNIDADE

Com a pandemia, Sonia decidiu focar em um dos pontos dos seus treinamentos: o controle do estresse. “Lidar com ansiedades, lidar com situações adversas, tem tudo a ver com a pandemia. Nós temos alguns pequenos princípios de estresse que nos ajudam em pequenas coisas; às vezes é uma palavra que alguém fala e acaba com seu dia, mas que a gente se treina. É o mesmo processo com as coisas grandes. Essa é a ideia: a gente treina em pequenos movimentos porque, quando vêm as coisas grandes, a gente já sabe lidar”.

Ela explicou que na live desta semana, abordou aspectos como “aceitar o que não pode mudar. Mas é um treino de verdade e não achar que é só uma teoria. A gente se treina a reagir de forma diferente. Entendi que quando a gente se treina em coisas pequenas, quando vem o grande fica um pouco mais fácil. A gente está mais com o autocontrole, não do que acontece mas como a gente reage, que pode fazer diferente”.

Sonia comentou que a cada live observa o retorno dos participantes que a procuram para contar suas experiências e como o tema abordado foi importante em suas vidas. Por isso, as lives terão lugar em seu trabalho mesmo quando tudo voltar à normalidade: “Eu já tinha planos de entrar na parte de mídia digital, mas para mim estava confortável na parte física dos presenciais. A gente sabe que, às vezes, precisa de um empurrãozinho. E esse empurrãozinho da pandemia me fez migrar para o digital. A ideia é trabalhar os dois. Cada um tem a sua entrega. Eu trago temas que levam para os ganhos profissionais, mas que também nos ajudam demais no pessoal.”

Finalizando, Sonia afirmou que trabalhar as potencialidades de cada um tem ganhos em várias áreas: “Hoje, estou percebendo que essas habilidades, tão importantes no ambiente presencial, são igualmente essenciais no mundo virtual. Fazer um bom marketing pessoal, despertar interesse nas pessoas, para comprarem seu produto ou serviço, depende da sua autoconfiança, do seu network e comunicação adequada.  Cada vez mais se confirma a frase:” Faça o seu melhor para ter resultados melhores.”

Fonte: Reportagem publicada na edição de 31.05.2020 do Jornal da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *