Medidas quase emergenciais serão suspensas em Gunma, Ishikawa e Kumamoto no próximo domingo

O governo japonês decidiu nesta quinta-feira (10) suspender as medidas quase emergenciais nas províncias de Gunma, Ishikawa e Kumamoto, uma vez que as infecções por coronavírus diminuíram nesses locais, informou a agência de notícias Kyodo.

As medidas incluíam o fechamento de bares, restaurantes e outros estabelecimentos às 20h e a restrição do público em eventos para metade da capacidade do local de realização, com limite de até 5.000 pessoas.

As restrições serão suspensas nessas três províncias no próximo domingo (13), conforme programado.

O primeiro-ministro Yoshihide Suga, que está viajando para o Reino Unido na noite desta quinta-feira para participar da cúpula do G7, finalizou a decisão após obter a aprovação de um painel de especialistas.
Gunma registrou oito novos casos de Covid-19 nesta quinta-feira, um número bem inferior ao recorde de 113 infecções em 8 de maio.

As infecções em todo o Japão têm diminuído, com a contagem nacional de novos casos de coronavírus em 2.242 na quarta-feira, ante uma média de 6.000 a 7.000 no início de maio.

Dez províncias, incluindo Tóquio, Osaka e Aichi, estão sob estado de emergência até 20 de junho, à medida que aumentam as preocupações com a disseminação de variantes altamente contagiosas do coronavírus descobertas pela primeira vez no Reino Unido e na Índia.

ESTADO DE EMERGÊNCIA (kinkyuu jitai sengen / 緊急事態宣言)– Tóquio, Osaka, Hyogo, Quioto, Aichi, Fukuoka, Hokkaido, Okayama e Hiroshima  até 20 de junho)- A província de Okinawa teve estado de emergência declarado em 23 de maio até 20 de junho

As autoridades locais podem solicitar o fechamento de bares e restaurantes que servem bebidas alcoólicas e de estabelecimentos considerados não essenciais.

MEDIDAS ESPECIAIS – “quase emergência” (man-en boushi-tou juuten sochi / まん延防止等重点措置)– Kanagawa, Chiba, Saitama, Gifu e Mie (até 20 de junho)- Gunma, Kumamoto e Ishikawa (até 13 de junho)
As autoridades locais podem solicitar a redução do horário de funcionamento de bares, restaurantes e outros estabelecimentos.

FONTE: ALTERNATIVA ON LINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *