Mesmo com a pandemia, Marília regista um saldo menor de demissões que outras cidades

Nos dois primeiros meses do ano o saldo foi positivo

A Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, divulgou na segunda-feira (01) os dados oficiais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), nos quatro primeiros meses deste ano.

Pelos dados do Caged, Marília somou números positivos entre as contratações e demissões no meses de janeiro (238) e fevereiro (533). Já nos meses de março e abril, em plena pandemia do coronavirus, os números foram negativos no mês de março (177) e abril (953), totalizando entre janeiro e abril um saldo entre contratações e demissões negativo de 359 empregos.

Este saldo negativo é menor do que o da cidade de Bauru, que registrou saldos positivos de admissões nos meses de janeiro (237), fevereiro (1.254) e março (62), mas fechou o mês de abril com 2.991 demissões, totalizando um saldo negativo no período de 1.438 empregos.

A cidade de Jaú, com pouco mais da metade da população de Marília, registrou neste período saldos positivos nos meses de janeiro (114) e fevereiro (265), já nos meses de marco (-568) e abril (-1656), o saldo foi negativo, totalizando nos quatro primeiros meses do ano 1.845 empregos a menos na cidade.

Para o secretário do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico de Marília, Nelson Mora, estes números demonstram que Marília foi a cidade que menos empregos perdeu neste período. “Este número só está negativo porque nestes 70 dias de quarentena, em Marília perdeu-se menos empregos do que estas outras cidades. Esperamos que com a reabertura das atividades comerciais na cidade haja a recontratação de funcionários demitidos por causa da pandemia e assim poderemos voltar a obter números positivos de empregos”, disse o secretário.

O prefeito Daniel Alonso também disse acreditar que, com o retorno das atividades econômicas, os números de Marília no Caged voltem a ser positivos. “Como podemos ver pelos números tivemos uma perda de empregos menor do que as cidades de Bauru e Jaú. A queda é natural se notarmos que as demissões cresceram durante a quarentena que fechou praticamente todas atividades econômicas de Marília. Acredito agora que com a reabertura, Marília voltará a ser uma cidade geradora de empregos”, afirmou o chefe do Executivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *