O Pastor e a ferida do vazio

Diante de um sentimento tão intenso quanto a dor da rejeição, é natural sentir-se sozinho e abandonado, mas este sofrimento pode ser amenizado.

A dor causada por ser rejeitado talvez seja um dos sentimentos mais difíceis de ser superado. Trata-se de uma dor tão intensa que se assemelha a dor física, mas não há medicamento que a cure ou comportamento que a previna. Não há uma resolução rápida, prática e pontual que possa dar conta dessa sensação.

O sentimento da rejeição pode aparecer a qualquer momento e em qualquer área da vida pessoal. Trata-se de um sentimento natural e cada pessoa sente a rejeição de uma forma diferente.

Todas as pessoas, em algum momento da vida,  já foram rejeitadas um dia, pessoas em que não se sentiu aceito. Ainda que esse processo seja doloroso para todos, alguns conseguem superar esse fato com maior facilidade, outros sentem dificuldade e algumas vezes por não conseguir lidar com isso acabam se fechando para a vida.

O desejo de ser aceito e muitas vezes excluído, isso é importante para você, pois são nessas relações que ocorrem diversas experiências e vivencias para o seu amadurecimento. Entretanto, em alguns casos há uma excessiva importância dada à opinião e aos valores dos outros e a pessoa torna-se dependente de aprovações externas.Passam a agir de acordo com o que acreditam ser o desejo do outro, tendo a ilusão de que desta forma estarão seguras da solidão e de um possível abandono. Não é raro perceber que deixam de fazer coisas pelo medo de ser rejeitada, até por pessoas que não têm nenhuma ligação pessoal.

Quando começo a atender Pastores que traz a demanda da dor da rejeição, sempre incluo no trabalho ( Igreja) questões relacionadas com autoestima e a insistência em supervalorizar a opinião e aprovação dos outros em seu modo de ser, pensar e agir.

Com a falta de estrutura interna necessária para lidar sozinho com aquilo que pensa, sente ou deseja, a autoestima da pessoa tende a permanecer rebaixada, ficando mais vulneráveis à rejeição.

Em geral a pessoa com a dor da rejeição sente-se ansiosa, magoada, ofendida ou com raiva de si ou do outro. Muitas vezes busca a qualquer custo entender o porquê da rejeição, e como não encontra nenhuma explicação que lhe faça sentido naquele momento, sente-se culpado e acaba se desvalorizando Será que eu falei ou fiz alguma coisa que a outra pessoa não gostou? ou Acho que não sou bom o suficiente. Em alguns casos surgem também desejo de pose ou vingança (Não vou admitir que aquela pessoa fique com o meu trabalho) (Igreja); uma ideias suicidas.  É preciso estar atento a estes sinais, pois muitas vezes a dor torna-se pesada demais para ser suportada sozinho e procurar ajuda para o tratamento adequado é essencial.

É natural que diante desta situação surjam sentimentos de tristeza, solidão e abandono e sentir-se fora dos planos de alguém; não pense que é negativo, acreditar que a outra pessoa deve assumir e suprir as suas próprias necessidades retrata uma atitude quase infantil e inconsciente de acreditar que são elas que devem comandar sua vida.

O importante é não aceitar a rejeição como uma crença destrutiva a respeito de si mesmo, tornando-se uma pessoa insegura para novas experiências e fechando-se para a vida com medo de magoar-se novamente.

A dor da rejeição é tão intensa que pode gerar profundas feridas, mas o sofrimento pode ser menos ativo.

Procure um profissional, ele poderá ajudar quem se sente rejeitado a compreender e elaborar este sentimento, entender que às vezes o outro pode dar ou não a resposta que deseja e como superar esta frustração.

Um profissional poderá ajudar você a se tornar mais independente e responsável pelo seu próprio potencial para ser feliz. Por meio do amadurecimento e da descoberta de quais são os seus verdadeiros desejos e valores, este é um processo que auxilia na construção de recursos internos para lidar com limites e com o sentimento de frustração e impotência. 

Foi desprezado e rejeitado pelos homens,
um homem de dores
e experimentado no sofrimento.
Como alguém de quem
os homens escondem o rosto,
foi desprezado,
e nós não o tínhamos em estima. 
Isaías 53:3

Jesus lhes disse: “Vocês nunca leram isto nas Escrituras?
” ‘A pedra que os construtores rejeitaram
tornou-se a pedra angular;
isso vem do Senhor,
e é algo maravilhoso
para nós’. 
Mateus 21:42

Para mais informações:
E-mail: ccpsp2018@gmail.com
WhatsApp: 14988056852
Celular: 14981003557

One thought on “O Pastor e a ferida do vazio

  • 10/12/2018 em 18:38
    Permalink

    Um bom trabalho meu nobre amigo!
    Estou a sua disposição para quando realizar as reuniões.

    Um abraço!
    Pra. Bernarda Oliveira
    Brasilia-DF

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *