Pesquisa: 44% são a favor de mais trabalhadores estrangeiros no Japão; 42% se opõem ao projeto

As opiniões ficaram divididas sobre o plano do governo de aceitar mais trabalhadores estrangeiros para setores que enfrentam escassez de mão de obra, e dois terços querem que os políticos levem mais tempo para discutir a questão, segundo a última pesquisa de opinião pública do jornal Mainichi realizada em 17 e 18 de novembro.
Cerca de 42% dos 982 participantes da pesquisa telefônica se opuseram ao plano do governo de criar dois novos status de residência revisando a Lei de Controle de Imigração e Reconhecimento de Refugiados para que 14 setores como construção e cuidados de enfermagem possam contratar mais trabalhadores estrangeiros a partir de abril de 2019. A proporção de oponentes aumentou 10 pontos percentuais em relação à pesquisa anterior realizada em outubro. Aqueles que apoiam o plano ficaram em 44%, enquanto 14% não responderam.
Quando questionados sobre a intenção do governo de aprovar as revisões legais durante a atual sessão extraordinária do Parlamento, que terminará em 11 de dezembro, 66% disseram que os legisladores deveriam discutir o assunto sem estabelecer um prazo. Apenas 9% acham que o projeto de lei deve ser aprovado na sessão atual. Cerca de 11% afirmaram que o projeto deveria ser descartado, enquanto 14% não deram opiniões.
Mesmo entre os entrevistados que apoiam o plano do governo, 76% disseram que é necessário mais tempo para discussões no Parlamento sobre a aceitação de mais estrangeiros.
A aparente cautela entre os entrevistados parece indicar suas preocupações com a preparação do governo para a expansão da força de trabalho estrangeira. O Ministério da Justiça, responsável pelas revisões legais relevantes, enfrentou duras críticas por seus erros na compilação dos dados necessários para as discussões sobre o tema.
Os novos vistos de residência incluem um que permite uma estadia de cinco anos, sem poder trazer membros da família, para trabalhadores estrangeiros com um grau definido de conhecimento e experiência. A outra categoria é para trabalhadores especializados que permite a renovação de sua permanência com cônjuges e filhos.
Os 14 setores sob consideração para a aceitação de mais trabalhadores estrangeiros incluem cuidados a idosos, limpeza predial, agricultura, pesca, fabricação de alimentos, trabalho em restaurantes, produção de maquinário industrial, construção civil, construção naval, manutenção de automóveis e hotelaria.
FONTE : ALTERNATIVA ON LNE
  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *