Pode ser a depressão considerada o grande mal?

Cada vez mais os pastores estão sendo acometidos por esse mal e desencadeando graves crises que representam as principais causas que contribuem para que a opção pelo suicídio assedia o pastor de tal forma que possibilite à probabilidade da sua consumação e que estão flertando com a própria morte mediante o sofrimento insuportável e a desesperança.

Muitos não estão nem afim mesmo de resgatar o sentido da existência a partir da tomada de consciência, da importância do cuidado de si mesmo, mediante a definição e valorização e pilares de sustentação da vida pessoal, familiar e ministerial, proporcionando o equilíbrio necessário para uma vida saudável.

Combinar trabalho com cuidado, compondo um modo de ser. O pastor, sendo um cuidador que lida com dores alheias, é uma pessoa exposta ao sofrimento. O papel de um  cuidador é mantido à custa de
um alto preço. Há uma grande pressão sobre um Pastor. O que a comunidade pensa de um Pastor?

– Um cuidador de pelo fato ser um Pastor acreditarem ser imune e muitas vezes um Pastor é preciso suprimir determinados aspectos de sua natureza, assumindo uma postura reprimida durante a maior parte da vida. Muitos pastores enfrentam problemas, e problemas sérios.

Muitos dizem que atividade pastoral é muito perigosa e lutam constantemente contra a depressão e estão esgotados.

Além disso, pastores dizem que só estudam a Bíblia quando precisam preparar sermões, acreditam que o ministério pastoral afeta as suas famílias, e dizem não ter um amigo próximo e abandona o seu  ministério.

Falando sobre as dificuldades emocionais de Pastores vimos que muito precisam da vida humana para viver, Porém, a maior parte não consegue ver, onde estão as raízes do que verdadeiramente são.
Neste sentido, atentos à necessidade de pastores que atenderam o chamado de liderança, podemos perceber algumas dificuldades que estes têm apresentado:
desânimo,solidão, insegurança, medo, dúvida, depressão, desejo de abandonar o pastorado e inclusive suicídio.

A partir disso, surge a inquietação por saber que homens e mulheres escolhidos por Deus para apascentar as suas ovelhas e trazer-lhes equilíbrio, tendo a necessidade de ser um
exemplo de maturidade, podem sofrer crises. Diante de tudo isso, entendo que pastores e líderes têm a necessidade de apoio por meio de reuniões, encontros com amigos em que possam confiar. Sendo assim, propõe-se o aconselhamento como ferramenta útil e necessária para cuidar das necessidades, conflitos e
expectativas de pastores; o que torna necessário desenvolver a cultura de aconselhamento para pastores.

Pr. Josivaldo Lyra
WhatsApp: 14988056852
Par mais informações sobre as reuniões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *