Preço de máscaras compradas pela Prefeitura tem variação

O valor das máscaras de proteção contra o novo coronavírus, compradas pela Prefeitura de Marília, tem apresentado grande variação conforme os diferentes fornecedores.

A administração municipal afirma que o motivo é a grande procura por esse tipo de item, tanto no mercado brasileiro quanto no internacional, em decorrência da pandemia.

Existem informações sobre representação às autoridades responsáveis, para uma eventual investigação a respeito de suposto superfaturamento.

O governo Daniel Alonso (PSDB), no entanto, repudia qualquer informação nesse sentido e garante a lisura nas compras.

Cirúrgica

Segundo informações disponíveis no Portal da Transparência sobre Covid-19, duas empresas já receberam empenhos para o fornecimento de mil caixas, cada uma com 50 máscaras cirúrgicas descartáveis.

Cada caixa oferecida pela Cirúrgica Itamaraty Comercial – Eireli custou R$ 136. Com isso, cada uma das 50 máscaras existentes por caixa teve o custo individual de R$ 2,72. A compra foi feita por meio de dispensa de licitação, autorizada pelo decreto de calamidade público em vigência.

Outra fornecedora – também com dispensa de licitação, a Kidy Birigui Calçados Indústria e Comércio Ltda vendeu a mesma quantidade (mil) do mesmo tipo de produto – caixa com 50 máscaras cirúrgicas descartáveis – por R$ 112,5 a caixa.

Neste caso, o valor unitário por máscara saiu por R$ 2,25. Isso significa que um produto é aproximadamente 20% mais caro que o outro.

Prefeito Daniel Alonso (PSDB) – (Foto: Divulgação)

Tripla

Outro tipo de máscara, a descartável tripla, também foi comprada de dois diferentes fornecedores, com variação ainda maior no preço.

A Biogeoenergy Fabricação e Locação de Equipamentos Ltda vendeu 15 mil máscaras desse tipo ao município por R$ 55 mil – ou seja, com custo unitário de R$ 3,70.

A empresa queria cobrar ainda mais caro, além de exigir pagamento antecipado – o que não existe no universo das compras públicas – mas foi obrigada pela Justiça a entregar os produtos por preço pactuado anteriormente sob pena de multa.

Outra empresa, a Perego Comércio de Materiais Cirúrgicos e Odontológicos Ltda, vendeu 50 mil máscaras do mesmo tipo – descartável tripla – por R$ 52 mil. Neste caso, o valor unitário foi de R$ 1,04. Quer dizer que um produto é 225% mais caro que o outro.

No entanto, é preciso considerar a diferença no volume de produtos comprados – quanto mais itens, em tese, seria possível um maior desconto.

PFF2

Segundo o Portal da Transparência para gastos com a Covid-19 em Marília, a Prefeitura fez empenho para a compra de mais um tipo de máscara, considerada mais bem mais eficiente do que as anteriores – a chamada PFF2 dobrável.

Neste caso o município empenhou R$ 44,5 mil para a Comercial Mariliense de Ferragens Ltda Me pelo fornecimento de 5 mil unidades – ao valor unitário de R$ 8,90. Cada uma é embalada individualmente e eles possuem validade mínima de 12 meses.

Esse tipo de produto é para uso exclusivo de profissionais treinados da saúde.

FONTE : MARÍLIA NOTICIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *