Prefeitura destina sala para instalação do CVV na cidade; serviço funciona pelo 188

Parceria é uma das ações de prevenção ao suicídio; ligações são gratuitas, com objetivo de proporcionar escuta voluntária e sem preconceitos

A Prefeitura de Marília, por meio da Emdurb (Empresa Municipal de Mobilidade Urbana), cedeu uma sala para instalação do CVV (Centro de Valorização da Vida – Núcleo Marília). O local fica na rodoviária e está recebendo os últimos ajustes, antes de ser entregue à organização que irá utilizar para atendimento telefônico, através do número 188.

O modelo de parceria em Marília é similar ao que ocorre em outras cidades do país. A Prefeitura cede a sala, os voluntários doam seu tempo e o Ministério da Saúde garante central telefônica nacional, com ligações gratuitas de qualquer telefone.

APOIO À VIDA

Para que a entidade pudesse se instalar oficialmente em Marília, foi criado o Navmar (Núcleo de Apoio à Vida de Marília), que já conta com mais de 50 interessados em colaborar. Todos deverão passar pelo PSV (Programa de Seleção de Voluntários).

A professora de educação especial e vice-presidente do Núcleo, Luciana Gomes Corrêa Nucci, explica que os marilienses ou pessoas que estão na cidade já são atendidos pelo CVV, por meio do telefone 188 de abrangência nacional.

“O que vai acontecer a partir de agosto é que teremos um local em Marília com voluntários atendendo ligações. Estes telefonemas podem ser gerados de qualquer lugar do país e distribuídos pela central, independente da cidade de onde a pessoa está falando”, explica.

MISSÃO DO CVV

Fundado em São Paulo há 57 anos, o Centro de Valorização da Vida tem como missão oferecer escuta atenciosa, livre de julgamentos e de preconceitos, para quem está sofrendo e precisa de atenção.

“O voluntário tem que saber ouvir. Não somos um serviço de saúde, nem temos o propósito de fazer aconselhamentos sobre as decisões das pessoas. Sabemos que na hora do desespero, muitas vezes, um desabafo pode salvar uma vida. Acreditamos que viver vale a pena”, disse Luciana.

Para ser voluntário do CVV, na central que será instalada na cidade, pode entrar em contato pelo e-mailmarilia.cvv@gmail.com. É preciso ter mais de 18 anos e oferecer até quatro horas de trabalho por semana, em revezamento com outros atendentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *