Programa “SOS Cidadão”, idealizado pela Prefeitura de Marília, já atendeu mais de 1.700 pessoas

Objetivo é ajudar as pessoas que buscam o benefício do Governo Federal, mas estão com problemas no cadastro

A Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, informou nesta terça-feira (28) que, enquanto houver a necessidade, manterá o Programa “SOS Cidadão”, que tem como objetivo orientar as pessoas que ficam na fila da Caixa Econômica Federal para o recebimento do auxilio emergencial do Governo Federal e que estão com problemas no cadastro.

O programa, idealizado pelo prefeito Daniel Alonso, iniciou os trabalhos no dia 19 de maio e, em apenas oito dias úteis, atendeu 262 pessoas. No mês de junho foram 733 atendimentos e até o dia 27 de julho o programa atendeu mais 742 pessoas, totalizando até agora 1.737 atendimentos diretos.

O auxílio é um benefício financeiro destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEIs), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19).

O programa, realizado pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, é coordenado pela Responsável Técnica junto à Caixa e coordenadora de Projetos Sociais, Mônica de Vasconcelos, e conta com seis servidores que atendem na Avenida das Indústrias entre o Ganha Tempo e o Poupa Tempo, permanecendo no local das 8h às 13h30, com equipamento necessário para orientar melhor a todos que tiverem algum problema para o saque do auxílio.

De acordo com a secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Wania Lombardi, este projeto nasceu através de uma ideia do prefeito Daniel e uma demanda que foi verificada pela secretaria de pessoas em vulnerabilidade que estão na fila da Caixa para tentar sacar o benefício do Governo Federal, mas que tem algum problema, como por exemplo, a falta de cadastro no sistema ou que estão com problemas na documentação como o CPF, por exemplo.

“Conversando com a gerência da Caixa tivemos o conhecimento que muitos que ficam na fila da Caixa não deveriam estar, pois às vezes têm problemas no CPF ou têm outros problemas muito simples no cadastro, porém encontram dificuldades para lidar com o aplicativo. Outros ainda recebem a mensagem do Governo Federal, após o cadastro, de que existe problema com o CPF e acabam indo na Caixa para resolver, sendo que lá não é o local para isso”, disse a secretária.

Wania Lombardi ressalta que o “SOS Cidadão” é um serviço de orientação apenas e não de execução. “Nossos servidores estão lá para orientar as pessoas na fila sobre como e onde resolver os problemas apontados no cadastro que os impedem de receber o auxílio, como por exemplo, explicar para aqueles que estão com problemas no CPF que isto não pode ser resolvido na Caixa e, assim, evitar a perda de tempo na fila”.

Daniel Alonso afirmou que a Prefeitura tem buscado de todas as formas auxiliar os cidadãos que vão até a agência da Caixa em busca do Auxílio Emergencial. “No início quando o público era maior instalamos tendas para que eles pudessem aguardar com maior conforto. Depois solicitei que fosse criada uma forma para evitar que as pessoas ficassem horas na fila descobrirem que os problemas apontados não poderiam ser resolvidos lá. Hoje com o Programa “SOS Cidadão” as pessoas são atendidas na tenda montada em frente à Caixa evitando assim aquelas grandes filas”.

Mais informações sobre o Auxilio Emergencial podem ser obtidas através do link:

http://www.caixa.gov.br/auxilio/perguntas-frequentes/Paginas/default.aspx .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *