Promotores de Tóquio prendem legislador sob suspeita de suborno

Promotores de Tóquio prenderam um legislador anteriormente pertencente ao situacionista Partido Liberal Democrático (PLD) sob suspeita de receber suborno de uma empresa chinesa que esperava investir em um projeto de resort integrado no Japão.

Segundo fontes, Tsukasa Akimoto pode ter recebido dinheiro vivo da empresa 500.com quando, na condição de vice-ministro, era encarregado de projetos do gênero.

Na quarta-feira, promotores prenderam Akimoto após terem pedido a ele, no mesmo dia, que se entregasse para ser interrogado. Outras três pessoas também acabaram presas, incluindo um conselheiro da empresa chinesa que teria trazido dinheiro vivo ilegalmente para o país.

Promotores suspeitam que o legislador tenha recebido cerca de 27,4 mil dólares em dinheiro vivo, em setembro de 2017. Na época, ele era vice-ministro do Escritório do Gabinete e do Ministério dos Transportes, Infraestrutura e Turismo.

Em dezembro de 2017, Tsukasa Akimoto se reuniu com o principal executivo na matriz da empresa chinesa, em Schenzhen. Em fevereiro do ano seguinte, ele visitou a vila de Rusutsu, em Hokkaido, no norte do Japão, para se encontrar com o prefeito da localidade e altos funcionários do governo provincial. A empresa visava investir em um resort integrado cuja construção estava planejada na vila.

Na terça-feira, Akimoto declarou à NHK que jamais aceitou quaisquer pedidos da empresa ou concedeu tratamento especial a ela. Em um tuíte divulgado na quarta-feira, o legislador negou estar envolvido em qualquer tipo de irregularidade.

FONTE : NHK PORTUGUÊS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *