Redes de konbini decidem parar de vender revistas pornográficas em todo Japão

Três das maiores redes de lojas de conveniência do Japão planejam remover publicações pornográficas de suas prateleiras em todo o país até o fim de agosto. A rede FamilyMart aderiu ao movimento na terça-feira (22), depois do anúncio feito pelas concorrentes Seven-Eleven e Lawson. A informação é do Japan Times. 
A FamilyMart informou que em todos as suas lojas – operadas diretamente pela empresa ou em sistema de franquia – irão, com algumas possíveis exceções, parar de vender revistas com conteúdo adulto, citando um crescimento na diversificação dos clientes nos últimos anos. 
Seven-Eleven, FamilyMart e Lawson são, respectivamente, a primeira, segunda e terceira maiores redes em número de lojas. 
Um porta-voz da FamilyMart UNY Holdings Co. informou que cerca de 2.000 de suas 16.683 lojas no Japão já pararam de vender tais produtos. 
No passado, os clientes da Lawson eram homens com cerca de 20 a 30 anos de idade. “Mas temos visto mais idosos, mulheres e crianças comprando em nossas lojas”, citou Li Ming, porta-voz da Lawson Inc. 
Lawson também está vendo um aumento no número de viajantes internacionais que chegam às suas lojas. A exibição de revistas sexualmente explícitas restritas a pessoas com 18 anos ou mais nas lojas pode prejudicar a imagem do Japão, disse Li.
Cerca de 4.000 lojas Lawson já não vendem revistas para adultos, disse Li. A rede contava com 14.574 lojas a partir de dezembro.
Embora reconheçam que há um mercado para esses produtos, as vendas não são fortes, então faz mais sentido ter produtos que atraiam uma gama maior de consumidores, acrescentou.
A Seven-Eleven, que possui mais de 20 mil lojas em todo o país, também planeja retirar as revistas pornográficas de suas prateleiras até agosto, disse Katsuhiko Shimizu, porta-voz da Seven & I Holdings Co.
Shimizu citou uma razão semelhante para Lawson, dizendo que a medida visa proporcionar um melhor ambiente de compras para uma gama maior de compradores.
Mas a empresa ainda não tem certeza se o plano pode ser completamente implementado, já que alguns franqueados podem dizer que precisam continuar vendendo revistas para adultos, disse Shimizu. A FamilyMart também disse que tais lojas poderão manter os itens.
A Ministop Co., uma pequena operadora de lojas de conveniência baseada em Chiba, parou de vender revistas para adultos em todas as suas lojas em janeiro do ano passado.

FONTE : ALTERNATIVA ON LINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *