Relacionamentos virtuais

Resolvemos criar esta janela devido aos vários e-mails recebidos, pedindo para que suas histórias fossem compartilhadas com outras pessoas.

Escolhemos o título “ikigai” que em japonês significa modo de vida, em todos os aspectos.

O assunto de hoje é “Relacionamento Virtual”.

Se você tem alguma história de vida, algum acontecimento ou experiência que queira compartilhar com outras pessoas, ou mesmo que sirva de lição, escreva para nós através do e-mail eliza@conexaomarilia.com.br, se não quiser que seu nome seja divulgado, mantemos sigilo absoluto.

Ao ler os relatos, todos de mulheres, senti um misto de revolta, tristeza e acima de tudo uma certa indignação, tanto de um lado quanto de outro.

Uma grande dúvida me assombrou: “mas, o que levou essas mulheres a se “entregarem” num romance virtual, um amor desconhecido??”

É maravilhoso conhecer pessoas, fazer novas amizades, conhecer outras culturas, tudo sem sair de casa!

Mas, quando uma simples amizade se torna algo mais, como saber se tudo que foi dito é real ou uma criação de quem está do outro lado do computador?

Solidão, abandono, desilusão, a procura do algo mais… Quando a carência afetiva ultrapassa os limites da razão.

Não estou aqui para questionar o porquê disso tudo, mas pra tentar mostrar um pouquinho do que aconteceu a essas mulheres, quando o tema feminicídio encontra-se no topo das matérias jornalísticas.

A violência não se restringe a questão física, mas também aos danos emocionais, mais difíceis de serem remediados, sempre deixam marcas profundas e em muitos casos, traumas difíceis de serem vencidos.

Abordaremos o lado triste e negativo dessas narrativas, cheias de enganos, mentiras, traições, lágrimas e até mesmo ameaças.

O que as pessoas tanto procuram e porque tantas pessoas mentem em relação a si mesmas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *