Saúde endurece monitoramento dos casos em função da flexibilização do comércio

Com a flexibilização para abertura dos setores de comércio e serviço interrompidos durante a pandemia de coronavírus, a Secretaria Municipal de Saúde e o Centro de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da Santa Casa de misericórdia de Tupã realizaram reunião para otimizar a divulgação das informações relacionadas à doença no município.

O secretário interino de Saúde, Wilson Quiles – “Quilão”, e o responsável médico pelo CCIH, Dr. Miguel Ângelo Demarchi, definiram quais princípios nortearão a atualização do novo modelo de Boletim epidemiológico.

“Um caso que entrar como suspeito leva até 14 dias para ser confirmado. Visto que, um mesmo paciente pode entrar como positivo, e após exames confirmatórios, pode-se constatar que era ‘falso positivo’. Se ainda seguíssemos o antigo modelo de publicação correríamos o risco de informar a população de forma equivocada”, explicou o Dr. Miguel.

De acordo com o médico, os dados sempre estiveram corretos e o novo sistema de divulgação foi pensado para reduzir ainda mais as chances de erro, na medida em que houve aumento nos laboratórios credenciados e na velocidade de diagnóstico. “Quando o caso for divulgado como positivo é porque todos os aspectos clínicos foram realizados e atestaram para Coronavírus”, afirmou.

Quilão esclarece que a liminar que autoriza a reabertura do comércio impede que Tupã siga a prorrogação da quarentena estabelecida pelo Governo do Estado até 31 de maio, mas as recomendações de saúde serão mantidas.

“Nós queremos deixar claro à população que o número de casos notificados influenciará diretamente na manutenção da abertura controlada do comércio de Tupã. O Governo Estadual determinou que os municípios não podem ultrapassar 50% da lotação dos leitos”, assegurou o secretário de Saúde.

Até a tarde dessa segunda-feira (11/05), havia 20 leitos clínicos montados na Santa Casa e 10 leitos de UTI, ambos em ala especial para internações de Covid-19. “Se usarmos 11 leitos clínicos ou 5 dos leitos de UTI já ultrapassamos o limite permitido de internações e a reabertura deverá ser revogada”, exemplificou Miguel. Até o fechamento dessa matéria, 8 leitos comuns estavam ocupados e 1 paciente estava na UTI por Coronavírus.

Miguel disse que a flexibilização torna fundamental a cooperação da população, fazendo uso de máscaras, higienizando as mãos e obedecendo as normatizações do decreto municipal para redução das chances de transmissão. “Precisamos manter o distanciamento social. Se isto não ocorrer, haverá aumento nos casos. Um portador do vírus pode passar para outras três pessoas, e estas sucessivamente para mais três. Por isso, em parceria com a Prefeitura, haverá maior atuação dos agentes comunitários e de endemias nesta fase crítica”, expôs o especialista.

Além disso, Quilão enfatizou que todas as informações referentes aos casos de Coronavírus em Tupã deverão ser divulgadas via canais oficiais. “Haverá maior cooperação e interação entre as secretarias da Saúde, Educação e Relações Institucionais para esclarecimentos à população. Ao centralizarmos todas as notas e a atualização dos boletins nas equipes da Prefeitura, manteremos a transparência e a qualidade nos dados”, encerrou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *