Suposto grupo integralista assume ataque à sede do Porta dos Fundos

Um suposto grupo integralista assumiu o ataque a bombas à sede do “Porta dos Fundos” na Zona Sul do Rio de Janeiro, na madrugada do último dia 24 de dezembro. O ataque na véspera do Natal foi feito com coquetéis molotov, arremessados contra o prédio da produtora, no bairro do Humaitá. A Polícia Civil do Rio investiga o caso.

O grupo gravou um vídeo, que já está circulando as redes sociais. Nele, os integrante assumem ser do “Comando de Insurgência Popular Nacionalista da Família Integralista Brasileira” e dizem ter realizado o atentado em represália ao especial de Natal do Porta dos Fundos, “A Primeira Tentação de Cristo”, disponível na Netflix.

O vídeo mostra imagens do ataque a bombas ao prédio, e também três homens encapuzados e vestidos com as camisas verdes integralistas, à frente de uma bandeira com o símbolo do movimento. Um deles, sentado, lê com uma voz distorcida a declaração em que reivindica a autoria do atentado, chamado pelo grupo de “ação direta revolucionária” e “justiçamento”.

“Nós do Comando de Insurgência Popular Nacionalista da Família Integralista Brasileira reivindicamos a ação direta revolucionária que buscou justiçar os anseios de todo povo brasileiro contra a atitude blasfema, burguesa e antipatriótica que o grupo de militantes marxistas culturais Porta dos Fundos tomou quando produziu seu especial de Natal a mando da mega corporação bilionária Netflix, deixando claro para todo o povo brasileiro, mais uma vez, como o grande capital anda de mãos dadas com os ditos socialistas”, diz o homem.

Ele também afirma na mensagem que o Porta busca “destruir o nosso povo, nossas crenças, nosso patrimônio imaterial, com o intuito de nos enfraquecer”. “O Porta dos Fundos resolveu fazer um ataque direto contra a fé do povo brasileiro se escondendo atrás do véu da liberdade de expressão. Esses malditos servos do grande capital blasfemaram contra o Espírito Santo quando chamaram nosso senhor Jesus Cristo de bastardo e Maria de prostituta de adúltera”, diz.

Em nota publicada na sua página de Facebook, o Porta dos Fundos disse que “condena qualquer ato de violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos”.

A Catraca Livre se recusa a compartilhar o vídeo em sua publicação, a fim de não dar voz a um suposto grupo tão irresponsável.

FONTE : MSN BRASIL ( VIA CATRACA LIVRE )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *