Taxa de desemprego aumenta no Japão e exigência do trabalhador pode ser a causa

Um levantamento do governo japonês mostrou que a taxa de desemprego no país ficou em 2,4% no mês de junho, com um acréscimo de 0,2 pontos percentuais com relação ao mês de maio.
A piora dos índices de contratações é a primeira a ser registrada nos últimos quatro meses, conforme informou uma reportagem da emissora NHK.
De acordo com o Ministério das Negócios Internos e Comunicações, apesar do aumento em curto período, as taxas têm sido elevadas à longo prazo, devido a grande oferta de vagas e escassez de mão de obra.
O número de pessoas empregadas no mesmo junho foi superior a 66 milhões, com um acréscimo de 1,04 milhão de pessoas com relação ao mesmo mês do ano anterior. Este aumento tem sido registrado consecutivamente nos últimos 66 meses.
O número de contratações informais, por empreiteiras ou trabalhos de meio-período, teve acréscimo de 560 mil pessoas com relação ao ano anterior, totalizando 21 milhões.
Os dados de junho mostraram que o Japão tem 1,68 milhões de desempregados. Com relação ao ano anterior, houve queda de 240 mil pessoas.
O Ministério explicou que uma possível exigência dos trabalhadores pode ter provocado o ligeiro aumento no número de desempregados do mês de maio para o mês de junho.
“Em um cenário de falta de mão de obra, muitos trabalhadores largaram seus empregos em busca de trabalhos com condições mais favoráveis. No entanto, as contratações têm melhorado ano a ano de modo geral”, comentou um porta-voz.
FONTE : ALTERNATIVA ON LINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *