Treinador do Catanduva leva vantagem sobre técnico do MAC

O jogo deste sábado (dia 17) entre Marília Atlético Clube (MAC) x Catanduva, às 15h, no estádio Sílvio Salles, pela 1ª rodada da 3ª fase do Campeonato Paulista da 4ª Divisão (Sub-23), marca o reencontro dos técnicos Ricardo Costa e Pinho.

No ano passado foram quatro confrontos entre ambos na ‘Bezinha’, com duas vitórias de Pinho (pelo Comercial) e dois empates.

O atual treinador maqueano dirigia o São José.

Na 3ª fase de 2018, o Comercial ganhou as duas partidas: 3 a 1 em Ribeirão Preto e 1 a 0 em São José dos Campos.

Os outros dois jogos aconteceram pela semifinal.

Por ter melhor campanha na somatória de todas as fases, Pinho tinha a vantagem sobre Ricardo Costa, de jogar por dois empates para garantir o acesso e a vaga na final.

O primeiro duelo terminou em 1 a 1 no campo do São José. Em Ribeirão Preto, o time de Ricardo Costa vencia por 2 a 1 até os 48 minutos do segundo tempo, quando no minuto seguinte (aos 49) o Comercial conseguiu o empate e Pinho levou a melhor.

O gol do acesso e da classificação foi marcado pelo zagueiro Guilherme Café, que hoje defende o MAC.

O Comercial foi vice-campeão.

Em 2017, os dois treinadores tiveram um confronto decisivo pelas quartas de final da ‘Bezinha’ e dessa vez foi Ricardo Costa quem levou a melhor.

O atual técnico maqueano comandava o EC São Bernardo e Pinho dirigia o Taquaritinga.

Por ter melhor campanha, o clube do ABC tinha a vantagem de dois empates.

Em Taquaritinga, vitória do time da casa por 1 a 0.

A equipe de Ricardo Costa devolveu o mesmo placar em São Bernardo do Campo e avançou.

O clube acabou vice-campeão e conquistou o acesso para a Série A-3.

“Esses confrontos foram todos disputados em fases finais. Em 2017 com o EC São Bernardo, nós passamos de fase em cima do Taquaritinga, inclusive com jogadores que estão aqui no Marília hoje. Erik Bessa e Raphael (zagueiro) estavam no meu time e Geílson e PH jogavam com o Pinho. Foram duas partidas muito equilibradas. Em 2018 também foi muito disputado. O Comercial era muito forte, principalmente jogando em casa e foram dois empates na semifinal. Perdemos o acesso com gol aos 49 minutos do segundo tempo”, lembrou o técnico Ricardo Costa.

Pinho em vantagem

Na somatória desses seis jogos entre Ricardo Costa x Pinho, o atual treinador do Catanduva leva vantagem com três vitórias, contra uma do comandante maqueano, além de dois empates.

“O Pinho é um grande treinador e eu o respeito muito por sua história. Sei que teremos muitas dificuldades de jogar contra sábado, em Catanduva. Ele gosta muito da ‘ligação direta’, sempre tem um centroavante alto e forte, time fisicamente encorpado e bola aérea boa. Eu o considero um grande conhecedor da divisão, pois sabe montar grandes equipes na ‘Bezinha’. O retrospecto dele no Catanduva é bom, desde que assumiu o comando. O time melhorou e evoluiu muito. Por isso será um grande duelo nessas duas partidas que faremos contra a equipe dele”, avaliou o técnico do MAC.

Pinho assumiu o comando do Catanduva FC na 8ª rodada da primeira fase, no lugar de José Macena (ex-dirigente do Marília).

Ele classificou o time nas duas fases e tem um aproveitamento de 58,3% (cinco vitórias, seis empates e uma derrota).

O rendimento total do clube na competição é de 50% (6 vitórias, 9 empates e 3 derrotas).

Já Ricardo Costa está desde a pré-temporada no Marília e tem 68,7% de aproveitamento (nove vitórias, seis empates e uma derrota), sendo a segunda melhor campanha geral da Bezinha

Especialista na divisão

Ricardo César da Costa tem apenas 38 anos e dois acessos na Bezinha.

O primeiro em 2016, quando foi campeão com a Portuguesa Santista e o segundo no ano seguinte (2017), com o vice pelo EC São Bernardo.

Já Olímpio Batista Ferreira Junior, conhecido como “Pinho”, tem quase o dobro da idade do treinador maqueano (está com 74 anos) e subiu sete vezes no Paulista da 4ª Divisão: Olímpia (1988), Inter de Bebedouro (1993 e 1994), Barretos (2011 e 2014), Cotia (2013) e Comercial (2018).

Em 1993, apesar do acesso com a Inter de Bebedouro, o clube não subiu porque seu estádio não tinha capacidade mínima para a Série A-3.

Os seis jogos ‘Pinho x Ricardo Costa’ na ‘Bezinha’:

2017: Pinho (Taquaritinga) e Ricardo (São Bernardo)

27/08 – Taquaritinga 1×0 São Bernardo

03/09 – São Bernardo 1×0 Taquaritinga

2018: Pinho (Comercial) e Ricardo (São José)

03/09 – Comercial 3×1 São José

22/09 – São José 0x1 Comercial

06/10 – São José 1×1 Comercial

14/10 – Comercial 2×2 São José

FONTE : JORNAL DA MANHÃ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *