Tribunal de Tóquio decide por 10 dias de detenção de Ghosn

O Tribunal de Tóquio decidiu pela detenção de Carlos Ghosn, 64, e Gregg Kelly, 62, por 10 dias ou até 30 de novembro.

Eles se encontram detidos sob suspeita de sonegação de impostos e de subnotificação de seus rendimentos, desde o final da tarde de segunda-feira (19).

Deverão permanecer no Presídio de Tóquio, em Kosuge, onde se encontram desde segunda-feira. Se for necessário o Tribunal de Tóquio poderá prorrogar até 10 de dezembro. Diferente do Brasil, no Japão mesmo sendo empresário ou com formação universitária não há privilégio na prisão.

Até essa data a equipe de investigação especial do Ministério Público deverá avaliar a acusação sobre os dois.

Nissan e responsabilidade penal

A imprensa japonesa tomou conhecimento que a montadora Nissan também poderá ser responsabilizada pelos atos de Ghosn e Kelly, durante esses 5 anos.

O atual presidente da Nissan, Hiroto Nishikawa, também será ouvido pela equipe de investigação especial.

Kelly é visto como o homem que ordenava a omissão dos altos rendimentos não declarados.

Caso fique comprovada a participação da pessoa jurídica, por lei, a Nissan terá que pagar uma multa de até 700 milhões de ienes.

FONTE : PORTAL MIE

  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *